Províncias

Universidade 11 de Novembro apresenta plano de desenvolvimento

Jaquelino Figueiredo | Soyo

Os planos de desenvolvimento e de acção a curto, médio e longo prazo da Universidade 11 de Novembro foram ontem apresentados na cidade do Soyo, província do Zaire, às empresas locais e sociedade civil.

Os planos de desenvolvimento e de acção a curto, médio e longo prazo da Universidade 11 de Novembro foram ontem apresentados na cidade do Soyo, província do Zaire, às empresas locais e sociedade civil.
O coordenador do projecto da Escola Superior Politécnica do Soyo, João Mateus Marciano, que apresentou os planos, disse que o encontro visa colher subsídios para a elaboração dos currículos dos cursos a leccionar na região, sobretudo o curso de manutenção industrial. Desde 30 de Novembro, trabalham na região peritos franceses que estão a recolher informação, uma vez que a futura Escola Superior Politécnica do Soyo foi escolhida como a escola piloto do “Projecto Angosup”, uma parceria entre a Embaixada de França em Angola e o Ministério de Ensino Superior Ciência e Tecnologia.
Os técnicos franceses vão elaborar currículos, de acordo com as necessidades da província do Zaire e, em particular do município do Soyo, uma vez que o arranque da escola está previsto para Março do próximo ano. O curso de manutenção industrial está previsto para Março de 2012, daí a necessidade de se criarem já os currículos com a ajuda das empresas e a sociedade civil da região, informou João Mateus Marciano, que lamentou a fraca participação das empresa e da sociedade civil no projecto: “lamento que as pessoas não dêem importância a este encontro. Convidámos 40 empresas, mas apenas 11 estiveram presentes”.
O professor universitário disse que a intenção é estabelecer parcerias público-privadas com vista a adequar a escola às necessidades dessas empresas.
“O que eu digo é que a universidade forma apenas para a sociedade, não consome os quadros, mas sim as empresas ou a sociedade é que necessitam dos formados, daí que as instituições devem dar o seu contributo”, acrescentou.
A Escola Superior Politécnica tem garantida a área técnica, académica e científica.
Neste momento, aguarda pelas instalações onde vai funcionar e a aprovação do órgão de tutela. Com o apoio do Governo Provincial do Zaire, vai avançar com a formação de quadros localmente.
A Universidade 11 de Novembro está contemplada na região académica III e dispõe de quatro zonas, Cabinda, Buco Zau, Mbanza Congo e Soyo. 

Tempo

Multimédia