Províncias

Zaire faz plano sanitário

Fernando Neto | Mbanza Congo

Técnicos do sector da Saúde dos seis municípios da província do Zaire deram ontem início, na aldeia do Tucu, em Mbanza Congo, à preparação dos planos de desenvolvimento sanitário para os próximos cinco anos.

Pedido aos técnicos da saúde a identificarem com maior rigor a carência do sector
Fotografia: Garcia Mayatoko

A coordenadora do Secretariado Técnico Nacional do projecto, Tânia Lourenço, explicou que o Plano Municipal de Desenvolvimento Sanitário (PMDS) pretende ser uma ferramenta, com a qual os administradores devem trabalhar para planificar as acções do sector da Saúde nas suas áreas de jurisdição.
Os trabalhos para a redacção do Plano Municipal de Desenvolvimento Sanitário, que decorrem até sexta-feira, vão identificar os problemas do sector em cada município, seleccionar as prioridades, analisar as viabilidades e definir estratégias que vão servir para traçar o plano provincial.
Tânia Lourenço disse que este plano vai permitir, ainda, elevar o nível de assistência médica e medicamentosa das populações em todas comunidades do país. O objectivo é prestar um serviço de saúde de qualidade, observando com rigor os requisitos que levem à promoção, prevenção, tratamento e reabilitação dos pacientes.
O governador do Zaire, Joanes André, solicitou aos técnicos da Saúde que identifiquem com rigor as carências do sector, de modo a diminuir a deslocação de angolanos à República Democrática do Congo, para receberem assistência médica.
Joanes André realçou que a província está aumentar as infra-estruturas sanitárias, embora tenha reconhecido a falta de recursos humanos nacionais especializados.
Em relação aos administradores municipais e técnicos de Saúde, o governador pediu-lhes para serem verdadeiros na identificação dos pontos fracos e fortes do sector, com vista a permitir que o Plano de Desenvolvimento Municipal melhore a assistência médica e medicamentosa a nível da província.

Tempo

Multimédia