Províncias

Zaire quer ter enfermeiros competentes

Fernando Neto | Nkunga Paza

Uma comissão multi-sectorial para desenvolver a formação de quadros para o futuro hospital provincial, em construção na sede capital, Mbanza-Congo, foi criada há dias pelo Governo do Zaire.

Uma comissão multi-sectorial para desenvolver a formação de quadros para o futuro hospital provincial, em construção na sede capital, Mbanza-Congo, foi criada há dias pelo Governo do Zaire.
De acordo com o director técnico do hospital provincial do Zaire, Domingos da Silva, o Zaire tem um elevado défice de quadros na área da saúde, situação que causa constrangimentos no funcionamento normal das unidades hospitalares.
No entanto, garantiu que um programa de formação a curto, médio e longo prazo, pode colmatar a carência. A formação a curto prazo, explicou Domingos da Silva, abran­ge o pessoal da área de saúde com experiência acumulada nos diversos ramos de actividade do sector. A formação irá incidir no conhecimento e manuseamento dos equipamentos, o que vai permitir o arranque da instituição hospitalar.
Domingos da Silva frisou que, além de cobrir algumas lacunas com a contratação de especialistas estrangeiros, o processo de formação deve incluir a promoção dos enfermeiros com nível de escolaridade entre a 10ª e 11ª classe.
Segundo Domingos da Silva, a longo prazo, o Governo provincial do Zaire passará a encaminhar, todos os anos, 87 jovens para as diversas faculdades de medicina do país.
O Governo do Zaire elaborou um programa de construção de três institutos médios de enfermagem nos municípios do Soyo, Tomboco e Nzeto. Na semana finda, começaram as obras de construção de um hospital com capacidade para 377 camas.  

Tempo

Multimédia