Províncias

Zaire defende diálogo aberto sobre o sexo

Kayila Silvana | Mbanza Congo

Pais e encarregados de educação devem privilegiar um diálogo aberto sobre a sexualidade com os filhos ou seus educandos, com vista à redução de casos de gravidez precoce nas adolescentes, aconselhou no fim-de-semana, em Mbanza Congo, a directora provincial do Instituto Nacional da Criança (Inac).

Paula Coutinho, que falava durante uma palestra subordinada ao tema “Prevenção do abuso contra a criança e o adolescente”, realizada na escola do I ciclo do ensino secundário da comuna do Nquiende, disse que é preciso que os pais deixem os “tabus”, para orientarem os filhos sobre educação sexual, para não se cometer erros que possam prejudicar o futuro da criança, ainda sem experiência.
A responsável  fez saber que, de Janeiro a Março do corrente ano, o Inac registou 37 casos de gravidez precoce em jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 16 anos.
A directora do Instituto Nacional da Criança no Zaire disse que a instituição vai realizar actividades do género em todas as sedes comunais e municipais da região, esperando-se que os jovens saibam acatar as orientações dos especialistas sobre as vantagens e desvantagens da gravidez na adolescência.   Durante o encontro, os participantes foram esclarecidos sobre temas ligados às relações sexuais desprotegidas, abortos provocados e infecções transmissíveis sexualmente.

Tempo

Multimédia