Províncias

Zona de passagem do gado com projecto veterinário

Arão Martins | Lubango

O governador provincial da Huíla, Luís Nunes, anunciou a construção de sistemas integrados dos serviços de veterinária na região da Taca, município dos Gambos, para atender o gado bovino das províncias do Cunene e Namibe, que eventualmente circule no período da transumância.

Governador Luís Nunes garante apoio aos criadores
Fotografia: Arimateia Baptista | Edições Novembro Huíla

Luís Nunes disse que a região da Taca, nos Gambos, tem recebido várias manadas dos municípios fronteiriços das províncias do Cunene e Namibe e torna-se imperioso, no quadro dos programas de combate à seca, construir, além de sistemas de água, mangas de vacinação para tratar os animais.
Sem revelar o valor a ser empregue no programa, o governante referiu apenas que o projecto vai ser efectivado com um montante disponibilizado pelo Presidente da República, João Lourenço, que visa minimizar os efeitos da seca.
“Depois de seis meses à frente dos destinos da província, elegemos como uma das prioridades resolver o problema da seca, para evitar que todos os anos tenhamos que mendigar para minimizar os efeitos da seca que tem assolado a Região Sul da província da Huíla”, disse, acrescentando que o Governo Provincial tem um programa cuja execução foi reforçada com um valor disponibilizado pelo Presidente da Republica, João Lourenço.
Informou que com o valor vão ser reabilitados e construídos pontos de água, mangas de vacinação e tanques banheiros na zona da Taca, no município dos Gambos, tida como região de transumância do gado bovino.
Assegurou que o Governo Provincial vai executar programas que visam resolver a problemática da água no Chiange, comuna sede do município dos Gambos, 45 quilómetros a sul da cidade do Lubango.
“Vamos resolver o problema da água na comuna sede do município dos Gambos, que preocupa cerca de 80% da população do município”, referiu, acrescentando que “se nós não aproveitarmos essa brecha para resolvermos esse problema não estamos a funcionar. Vamos resolver o problema da Taca, que junta de forma quase permanente o maior rebanho do gado bovino oriundo das províncias do Namibe e Cunene”, garantiu.
O fomento da agricultura, destacou, com a produção de produtos agrícolas resistentes à seca, bem como a criação de escolas de campo são acções que o Governo Provincial, através da Administração Municipal e parceiros, vai continuar a incentivar.
Na pecuária, indicou, o Governo Provincial da Huíla vai incentivar acções que visam a melhoria do rebanho autóctone, para uma melhor qualidade da carne, leite e porte. Acrescentou que a província da Huíla tem mais ou menos dois milhões e 500 cabeças de gado bovino.
Informou que o Governo Provincial da Huíla vai incentivar igualmente a criação de animais de pequeno porte, como gado caprino, suíno, galinhas e coelhos, entre outros, com vista a contribuir na melhoria da dieta alimentar da população.
O Governo Provincial da Huíla, garantiu o governador, vai continuar a incentivar o comércio rural.
O governador da Huíla informou que, no quadro do programa de combate à seca, nos municípios da província existem projectos que estão a ser implementados com as ONG’s, como o projecto de Fortalecimento da Resiliência e Segurança Alimentar e Nutricional (FRESAN), que abarca as províncias da Huíla, Namibe e Cunene.

Tempo

Multimédia