Reportagem

Laúca gera energia limpa e renovável

Domingos dos Santos

Cerca de 4 milhões de pessoas já beneficiam da energia do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, de uma fonte limpa e renovável.
Desde a entrada em operação do segundo Grupo Gerador, em Outubro do ano passado, o Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca responde por cerca de metade do suprimento de energia hídrica do Sistema Eléctrico Norte.

Fotografia: Edições Novembro

Durante a quadra festiva, Laúca atingiu novos recordes. A produção total de energia chegou aos 372.250 MWh, um crescimento de 4,7% em relação ao recorde anterior  de Novembro.  O Índice de Disponibilidade das Turbinas alcançou também um recorde histórico de 99,63%.
O Aproveitamento Hidroelétrico de Laúca trabalha com equipamentos de última geração, e as turbinas optimizam o consumo de água produzindo mais energia.

Investimento humano


Os bons resultados são fruto do investimento em pessoas. A Operação & Manutenção (O&M) do Aproveitamento Hidroelétrico de Laúca é realizada por técnicos da PRODEL que receberam formação especializada antes da entrada em operação da primeira turbina. A qualificação das equipas continua a ocorrer com a liderança da Odebrecht com o aporte de experiências de outras centrais de grande porte a nível internacional.
Durante três anos, equipas especializadas da PRODEL e Odebrecht vão realizar conjuntamente a Operação e Manutenção de Laúca, em um processo em que a qualificação das equipas ocorre 24 horas por dia, nos sete dias da semana.

Monitorização em tempo real


Mais de 30 inspecções são realizadas por dia. Centenas de parâmetros operacionais são monitorados em tempo real a partir das estações de operação localizadas na Sala de Controlo Central, Sala de Controlo Local e Sala de Comando da Subestação 400 kV.

Início do projecto


O Aproveitamento Hidroelétrico de Laúca (AHL) é uma obra da iniciativa do Governo de Angola, por intermédio do GAMEK – Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza.
O aproveitamento de Laúca está localizado no quilómetro 307,5 do Rio Kwanza, cerca de 47 quilómetro a jusante do Aproveitamento Hidroeléctrico de Capanda, próximo à localidade de N’Hangue Ya Pepe.
Laúca significa “cair, queda” em kimbundu em alusão ao promontório rochoso sobranceiro ao rio.
O projecto surgiu a partir de um estudo de inventário realizado na década de 1950, solicitado pela então empresa pública Sociedade Nacional de Estudo e Financiamento de Empreendimentos Ultramarinos (Sonefe) à empresa Hydrotechnic Corporation (USA), que foi retomado em 2008, com a realização dos estudos de viabilidade solicitados pelo Governo angolano.
Oito mil 458 postos de trabalho, dos quais oito mil e 35 nacional, (uma força produtiva de 95 porcento) e 423 expatriados (5 porcento), foram gerados pelo Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, implantado no município de Cacuso, província de Malanje.
.

Tempo

Multimédia