Malanje cidade moderna

Filipe Eduardo |
13 de Fevereiro, 2014

Fotografia: Genivaldo Fonseca |

A cidade de Malanje celebra hoje o 82º aniversário da elevação à categoria da cidade com os olhos postos na melhoria das condições de vida dos seus habitantes. No dia 13 de Fevereiro de 1932, o governador-geral de Angola, Veríssimo Sarmento, através do Diploma Legislativo nº 313, fez de Malanje, cidade.

A data da fundação da vila é desconhecida, mas documentos revelam que no ano de 1852 foi criada uma feira e a paróquia de Nossa Senhora da Assunção. No ano de 1857, foi fundado o presídio e no ano de 1862 um forte militar. Durante décadas, portugueses condenados a trabalhos forçados e ao degredo, cumpriam pena em Malanje.
Malanje aos poucos recupera a sua imagem de cidade moderna. O administrador do município, Osvaldo Naval dos Santos, atribui as mudanças a um trabalho de equipa cujo resultado já é visível e se reflecte na vida dos munícipes, que pouco a pouco usufruem de mais serviços.
Osvaldo dos Santos dá como exemplo a circulação de veículos urbano que nos últimos dias melhorou consideravelmente, com a reabilitação das ruas e passeios. Outro aspecto que melhorou muito foi o sistema de iluminação pública, que para além da zona urbana já atingiu alguns bairros periféricos. O processo de reabilitação da iluminação pública ainda está em curso, diz o administrador municipal, que aponta pelo menos 55 por cento da zona habitada já com iluminação.
A iluminação pública vai ser implantada em toda a cidade, nos bairros da periferia e nas comunas. “Depois de concluída a rede, vamos começar os trabalhos de manutenção, para garantir que todas as áreas da cidade mantenham o nível de energia eléctrica instalado”, disse Osvaldo Naval dos Santos.
A Administração Municipal está a fazer, em coordenação com a empresa de distribuição de energia, ENE, um levantamento das zonas que ainda não têm iluminação pública. Sobre os casos de vandalismo da rede eléctrica, Osvaldo dos Santos diz que tem havido casos isolados, mas agradece a colaboração dos moradores da cidade “que têm um comportamento irrepreensível”. Em Malanje decorrem obras de infra-estruturas integradas nas ruas e passeios com todas as redes técnicas já concluídas, desde as ­comunicações, água potável, à iluminação pública. O projecto de reabilitação de passeios corre o seu ritmo normal, diz Osvaldo dos Santos. Estão na fase final as obras da Avenida Dangereaux. Depois passam para a Avenida Gago Coutinho que contempla também a Henrique de Carvalho.
Outro projecto que está a ser executado na cidade é a construção de lombas (“quebra molas”) nas ruas para garantir a segurança dos peões. Esta medida foi acompanhada de passadeiras e semáforos, estes últimos dispositivos já em funcionamento desde o ano passado.
Sobre as passadeiras, uma realidade desde o ano transacto, Osvaldo dos Santos afirma que há ainda alguns aspectos a melhorar porque muitos automobilistas não param nas passadeiras e há peões que atravessam as ruas de qualquer maneira, correndo o risco de serem atropelados.

Lavagem de carros


Osvaldo dos Santos diz que há dias em que não não sobra tempo para descansar, mas estar à frente dos destinos do município sede da província é gratificante. As suas grandes preocupações são o fornecimento de energia eléctrica, abastecimento de água potável e o saneamento básico. Quando um destes três sectores falha, diz, temos de agir com rapidez e eficácia para que tudo se restabeleça na hora.
A Administração Municipal proibiu a lavagem de viaturas na via pública para evitar a destruição do tapete asfaltico e dos passeios. “Esta medida está a ser acatada com muita responsabilidade”, diz Osvaldo dos Santos. Ainda há alguns infractores, mas a esses é apreendida a viatura e têm de pagar uma coima no valor de 82 mil kwanzas.

O destino preferido

 
Com 82 anos, a cidade de Malanje é hoje destino turístico de eleição. As Quedas de Calandula, Musselessi e dos Bem Casados, os Rápidos do Kwanza, no município de Cangandala são muito visitados durante todo o ano.  O Ensino Superior oferece cursos de Medicina, Pedagogia, Psicologia, Sociologia, Matemática, Hotelaria e Turismo, Inglês e Português. Este é mais um motivo de atracção na cidade de Malanje.
A ligação de Malanje a Luanda, num percurso de 400 quilómetros, pode ser feita por via aérea, ferroviária e rodoviária. A estrada está em excelentes condições. No dia da passagem de mais um aniversários da cidade, a Administração Municipal lançou a Feira do Produtor, onde estão produtos da região: agrícolas, agropecuários e artesanais, tudo a preços baixos.
Um parque de diversão para os mais novos vai estar igualmente à disposição. Fogo de artifício e um espectáculo com cantores de renome nacional e da província vão ter lugar esta noite. O desporto marca também presença no 82º aniversário da cidade, com uma corrida de MotoCross, na Catepa.

O apelo do timoneiro


Osvaldo dos Santos convida os munícipes de Malanje a trazerem críticas sempre que houver falhas  por parte da    Administração de Malange. “Os seres humanos erram e se os muncícipes apresentarem as suas críticas e sugestões, ajudam-nos a fazer um trabalho melhor”, disse.
“A Administração Municipal para trabalhar com eficácia e resolver os problemas da nossa cidade, precisa da colaboração de todos os munícipes”, disse Osvaldo dos Santos. O administrador aponta três vias para a canalização das preocupações, reparos, contribuições ou críticas à Administração: a Área Técnica, Secretaria Geral da Administração e uma terceira porta que “está sempre aberta, é a do administrador de Malanje”.
Osvaldo dos Santos recordou que no acto da sua apresentação como administrador de Malanje sublinhou que “a porta está sempre aberta a todos”. A reportagem do Jornal de Angola confirma: os munícipes não necessitariam de audiência para contactá-lo.

capa do dia

Get Adobe Flash player


NEWSLETTER

Receba a newsletter do Jornal de Angola no seu e-mail:

SIGA-NOS RSS

MULTIMÉDIA