Moxico promotor para reconciliação nacional

Samuel António | Luena
4 de Abril, 2017

Com o alcance da paz em 2002, a província do Moxico conseguiu erguer-se dos escombros da guerra que dilacerou a região com a implementação de projectos estruturantes que permitiram, em pouco tempo,

a construção de várias infra-estruturas em quase todos os domínios da vida. No quadro da capacidade do Executivo, hoje, a província do Moxico respira um alívio e a sua população trabalha de mãos dadas para recuperar a sua auto estima e dignidade rumo ao progresso social e económico.No Moxico, o que mais cresceu foi o sector de infra-estruturas da Educação. Nestes 15 anos, foram erguidas mais de 100 novas escolas do ensino primário e secundário e milhares de crianças foram inseridas no sistema normal de ensino.
O plano de construção das infra-estruturas na província satisfaz algumas exigências. Localidades mais fustigadas pela guerra já têm escolas, postos médicos e outros serviços.
Os sectores da Educação, Saúde e Energia e Águas são os mais beneficiados em todos os programas anuais do governo provincial.
Durante os 15  anos de paz, foram investidos enormes recursos financeiros na construção de infra-estruturas, reabilitação e apetrechamento de escolas, centros e postos médicos e do sistema de abastecimento de água e de energia nas sedes municipais e comunas.
A circulação do comboio do Caminho-de-Ferro de Benguela é uma outra aposta  do Executivo nestes anos de paz que,  além  de  facilitar as trocas comerciais entre o leste e o litoral, permitiu também o reencontro de muitas famílias.
O ensino superior é um facto visível e, desde a sua implementação em 2011, já formou  quadros com competências elevadas   que hoje  têm dado o seu  contributo em vários sectores na província. Os jovens são os  que mais ganharam  com esta iniciativa e estão cada vez mais determinados em aumentar  o seu nível académico, um imperativo   que lhes permite  competir para o mercado de emprego com uma certa tranquilidade.  Apesar de algumas dificuldades impostas pela crise financeira que o país está a viver, é  notório o esforço do governo provincial em manter os serviços essenciais básicos em pleno funcionamento para a satisfação da vida da população.
Com o advento da paz, foram lançadas as bases para o relançamento da actividade empresarial, um sector  que tem  dado um forte impulso no programa de diversificação da economia. Neste domínio, várias iniciativas no ramo hoteleiro têm-se afirmado cada vez mais com o aumento de  redes hoteleiras que têm   proporcionado maior confiança aos turistas que visitam a província nestes últimos anos.

Reabilitação de estradas


A reabilitação das estradas  foi apontada, pelos munícipes de Luena, como um dos grandes ganhos em tempo de paz, pelo facto de ser a principal mola impulsionadora do desenvolvimento da região.
Apesar da crise financeira, segundo o que apurou o Jornal de Angola, a oferta de bens e serviços aumentou significativamente com a reabilitação da estrada nacional 180, que liga as províncias do leste do país, nomeadamente Lunda Norte, Moxico e Lunda Sul.
 A melhoria dos troços rodoviários fez baixar o preço do frete dos camiões e, em consequência, os preços dos produtos para a população também reduziram, os níveis de produção agrícola aumentaram, devido às facilidades encontradas no escoamento dos produtos, bem como o surgimento de obras sociais em várias localidades.
A paz trouxe para esta população  grandes benefícios, facto também notório no sector agrícola onde os camponeses, de uma forma geral, estão a contribuir para a diversificação da economia, numa altura em que o país se debate com a actual crise económica e financeira.

Desminagem

Com o término do conflito armado, o processo de desminagem deu passos significativos, pois novas vias de circulação foram abertas, campos agrícolas desminados e hoje é possível circular à vontade no interior da província do Moxico.
A paz  abriu as portas para o crescimento da província. A produção agrícola  regista hoje taxas de crescimento animadoras. As projecções para os próximos anos são optimistas e a  garantia da sustentabilidade do crescimento económico  reflecte-se na melhoria das condições de vida da população, para os  próximos anos.
Os  elevados benefícios do crescimento da economia têm sido investidos na melhoria dos indicadores sociais, na qualidade da assistência à saúde, educação, habitação, redução do desemprego e na formação profissional dos jovens .
Assim, nos últimos  15  anos, o Moxico  tem vindo a revelar resultados significativos no esforço de reconstrução nacional. Este é o principal e mais visível ganho conquistado com a paz.
As intervenções no sentido da reposição das infra-estruturas destruídas nunca tiveram uma dimensão como hoje  se  verifica. O Executivo angolano reergueu a maior parte dos empreendimentos destruídos, designadamente estradas, pontes, linhas-férreas, escolas e hospitais e postos de saúde. Os  habitantes desta região  são testemunhas dessa realidade.
Hoje, já se pode viajar em segurança e com rapidez por  vários quilómetros de  estrada e por via-férrea, através  do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB).

Livre circulação

De forma acelerada, o grande potencial da região  atrai  grandes investidores estrangeiros. Há vários equipamentos sociais em construção,  o número de salas de aula cresceu e milhares de jovens que antes estudavam fora da província voltaram para dar continuidade à sua formação nas instituições de ensino local.
A crença por dias melhores é visível na força como a província se reergue nos últimos anos. O Moxico de hoje é descrito como uma terra de esperança, onde a harmonia entre irmãos está a transformar todo o tecido infra-estrutural e humano da população.

capa do dia

Get Adobe Flash player



ARTIGOS

MULTIMÉDIA