Sociedade

Acervo das mediatecas do país vai ser reforçado

Victória Ferreira

A Rede de Mediateca de Angola (Rema) e a Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG), vão trabalhar para o reforço do acervo, fomento de acções no domínio da literacia financeira e a realização de actividades para a aproximação da população letrada com vista a uma maior frequência das mediatecas do país.

Momento do acordo entre a Rede de Mediatecas e ARSEG
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Num acordo assinado ontem, em Luanda, as duas instituições comprometeram-se a trocar regularmente materiais, organização de campanhas didácticas e a oferta de serviços, para ajudar os jovens a entenderem as matérias ligadas à literacia financeira,
A promoção de filmes financeiros e a veiculação de conteúdos, na óptica do mercado de seguros e fundos de pensões, direito a participar, a título gratuito, nas formações promovidas pela ARSEG e Fundo de Garantia Automóvel, são outros aspectos do memorando.
Para o director-geral da Rede de Mediateca de Angola (REMA), Bengui Saúca, este acordo vai enriquecer o acervo da instituição, com vista a disseminar maior informação a todos os utentes, a troca regular de material, organização de seminários e campanhas didácticas.
A REMA terá à disposição de ferramentas, conceitos e matérias elementares de Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil Automóvel e a usufruir de descontos na formação especializada, uma acção que será estendida aos usuários mais frequentes da Rede de Media-
teca que poderão participar nas visitas guiadas promovidas pela ARSEG.
Por intermédio das me-diatecas, pretende-se ajudar a contribuir para o desenvolvimento do país, disponibilizando o conhecimento, que só é possível quando as pessoas têm informação e formação.
A ideia é vincar uma cultura de seguros às pessoas, uma vez que a mediateca é uma instituição pública que acolhe estudantes, jovens e sobretudo adultos.

Tempo

Multimédia