Sociedade

ADPP envolve mais de um milhão de voluntários

Edivaldo Cristóvão

Mais de um milhão de pessoas estão inseridas como voluntárias, em programas levados a cabo pela Organização Não Governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP), em Angola, cujos projectos nos sectores da Educação, Saúde, Agricultura e Ambiente absorvem, anualmente, mais de 14 milhões de dólares.

Responsáveis da ADPP fizeram o balanço das actividades realizadas durante o ano de 2018
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

A presidente do conselho de administração da ADPP em Angola, Rikke Viholm, que falava ontem, em Luanda, durante a apresentação do relatório de 2018, realçou que o Sector da Educação é o ponto “chave” para todas as acções realizadas pela organização. Destacou que a maior parte dos professores aceitam o desafio de trabalharem em situações precárias, em zonas de difícil acesso, sem água, luz e comunicação.
Rikke Viholm apontou que na Educação, a ADPP ajuda as pessoas a desenvolver uma visão e capacidade para poderem contribuir com o seu próprio desenvolvimento e das suas comunidades.
“Nas 14 escolas do Magistério, desde 1995, pelo menos 11.763 professores foram graduados e desde Janeiro de 2019 estão inseridos 1.009 e 3.157 futuros professores, que estão em formação”, disse Rikke Viholm.
Desde 2011, nas oito escolas polivalentes e profissionais foram graduados 2.150 estudantes, no ano passado foram 341, enquanto que outros 1.422 estão em formação. No sector da Saúde a instituição apoia as comunidades na prevenção e tratamento de doenças infecciosas, como a malária, tuberculose e VIH/sida, do qual já beneficiaram 729.935 pessoas.
No programa de alfabetização frequentam, em diferentes projectos, 14.760 pessoas, 556 agentes trabalham para 12 províncias e 5.750 agricultores estão organizados em clubes.
O desenvolvimento integrado da ADPP beneficia 200.000 pessoas directas, distribuídas em 269 grupos de acção comunitários, formados e activos com 96 agentes. Estão, ainda, registadas dez mil famílias.
A presidente da ADPP referiu que o projecto contempla 400 agricultores inscritos em escolas de campo e 12 mil famílias registadas, para participarem em actividades. “Em 2019, o objectivo é trabalhar mais nas áreas de saúde e agricultura familiar, para que a comunidade esteja mais envolvida em programas de desenvolvimento integrado”, disse.
A responsável realçou que a ADPP investe nos seus projectos mais de 14 milhões de dólares, conta com o apoio de cerca de 50 parceiros públicos e privados, entre nacionais e internacionais.
Garantiu que o projecto é auto-sustentável e suportado por várias fontes de receitas, acompanhado a estratégia do Governo, em termos da diversificação da economia. “Arranjamos formas de angariar fundos de várias maneiras, instruindo a nossa equipa a poupar cada vez mais”.
A ADPP tem celebrado vários acordos institucionais com escolas registadas, em parcerias com os ministérios da Educação, Saúde, Agricultura e Florestas, Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Administração do Território e Reforma do Estado e alguns governos provinciais.
A ONG iniciou as suas actividades, em Angola, há 33 anos, em Luanda, Bengo e Huambo e hoje tem acções permanentes em 14, das 18 províncias, onde emprega mil funcionários, em diferentes projectos.

Tempo

Multimédia