Sociedade

Afectados pela seca ascendem ao milhão

Mais de um milhão de angolanos estão afectados pela seca severa, que é resultante do fenómeno El Niño, em sete das 18 províncias do país, informou, ontem, a Agência das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Milhares de crianças estão afectadas e a insegurança alimentar pode piorar a partir de Julho devido aos efeitos de fenómeno El Ninõ
Fotografia: Venâncio Martins

Citada pela Rádio ONU, a FAO salientou que, nas províncias afectadas pelo El Niño, um fenómeno climático de escala global que se caracteriza pelo aquecimento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico, a taxa de malnutrição severa dobrou em comparação com o primeiro semestre de 2015.
Actualmente, acentua a agência da ONU, 95 mil crianças em Angola estão afectadas e a insegurança alimentar pode piorar a partir de Julho até ao final do ano.
As Nações Unidas criaram em Angola uma equipa de emergência para responder aos efeitos da seca. A Etiópia é também mencionada pela FAO como estando também entre os países africanos afectados pela seca.  
A seis semanas para o início da principal época de cultivo na Etiópia, os agricultores do país continuam à espera com urgência de financiamento para evitar que a insegurança alimentar piore ainda mais.
Devido ao El Niño, a Etiópia enfrenta a pior seca em 50 anos, daí que a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura esteja a precisar de 10 milhões de dólares para distribuir, nas próximas duas semanas, sementes às famílias etíopes que já estão a correr risco de fome.
A agência alerta que, se as sementes não forem entregues a tempo, é possível que seja tarde para garantir plantios decentes na próxima temporada, a principal na Etiópia, quando geralmente são produzidos 85 por cento dos stocks de alimentos nacionais. 
Com a crise, refere a FAO, a renda de muitas pessoas diminuiu e têm por esta razão dificuldade em comprar sementes de milho, sorgo, trilho e legumes. No total, são 1,7 milhões de famílias de agricultores sem sementes para o plantio imediato. A temporada de cultivo começa na segunda quinzena de Junho e vai até ao final de Agosto.
O Fundo das Nações Unidas lamenta que tenha recebido apenas 15 por cento do apelo financeiro feito para a Etiópia, onde são mais de 10 milhões de pessoas a passar fome devido às fracas colheitas, às mortes de cabeças de gado e pouca chuva. A insegurança alimentar na Etiópia já atinge 224 distritos, 20 por cento a mais do que há três meses. O El Niño ocorre em intervalos médios de quatro anos. O aquecimento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico é geralmente observado no mês de Dezembro, na véspera do Natal, por isso recebeu o nome de “El Niño”, em referência ao “Niño Jesus” (Menino Jesus).

Tempo

Multimédia