Sociedade

Angola regista 16º caso positivo da Covid-19

Manuela Gomes e Xavier António

Angola registou, nas últimas 24 horas, mais dois novos casos positivos da Covid-19, elevando para 16 o total de cidadãos infectados no país, dos quais dois recuperados e igual número de mortes. Os dados foram revelados, ontem, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Saúde Pública.

Pacientes são angolanos de 19 e 20 anos de idade provenientes de Portugal. Ambos chegaram ao país no dia 21 de Março deste ano.
Fotografia: Agostinho Narciso| Edições Novembro

Franco Mufinda, que apresentava o resumo sobre a evolução da pandemia no país, explicou que os dois novos casos são cidadãos angolanos de 19 e 20 anos, sendo o primeiro do sexo masculino regressados ao país no dia 21 de Março último, provenientes de Portugal. O secretário de Estado esclareceu que os dois cidadãos infectados, tão logo chegaram ao país, foram, de imediato, encaminhados aos centros de quarentena institucional. O governante realçou o facto de, até ao momento, o país continuar com casos importados.

Em seguimento clínico em diferentes instituições hospitalares do país, explicou, estão 12 pacientes. Sublinhou que a faixa etária dos casos positivos registados, até ao momento, varia entre 1 a 62 anos, entre os quais 11 do sexo masculino. Para Franco Mufinda, a província de Luanda continua a ser a única com registo de casos positivos da Covid-19. "Ontem começaram a ser processadas as amostras recolhidas no Hotel Infortur, na Centralidade do Kilamba, onde foram detectados estes dois últimos casos".

Informou que todos os cidadãos que cumpriam a quarentena institucional nos centros de Calumbo 1, 2 e no Hotel "Victória Garden" receberam alta.
O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) registou 74 denúncias de violações de quarentena, três alertas de casos suspeitos, sendo um seguido clinicamente, validado e encaminhado a uma das unidades sanitárias. Em quarentena estão a ser seguidas 1.634 cidadãos a nível do país, sendo 673 em regime institucional. "Continuamos com os trabalhos de busca activa de casos nas comunidades", garantiu o secretário de Estado.

Anunciou que o Ministério da Saúde vai alargar, brevemente, a sua base de testagem com verificações (testes) validadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), recorrendo a aparelhos recomendados para o efeito. "Vamos descentralizar a testagem da doença e começarmos e conferir um olhar mais amplo do que é a realidade da mesma (doença) a nível das comunidades", disse Franco Mufinda, lembrando que a nível do Sistema de Saúde, os cuidados primários de saúde mantêm-se inalterados desde o início da pandemia.

Os números avançados sobre a Covid-19 a nível do país são os reais, porquanto, o Ministério da Saúde trabalha em estreita colaboração com a OMS e a CDC Atlanta, que validam os dados diários, referiu.

PN desmente morte de casal brasileiro

 

A Polícia Nacional desmentiu, ontem, informações postas a circular nas redes sociais sobre a morte de um casal brasileiro por Covid-19, no condomínio Golden, no município de Talatona, em Luanda. De acordo com o porta-voz do Ministério do Interior, Waldemar José, trata-se de uma informação falsa, esclarecendo que, na verdade, o casal foi encontrado numa residência em que um dos membros da mesma família testou positivo, o que terá provocado alguma suspeita a nível da vizinhança.
O subcomissário, que falava em conferência de imprensa para actualização sobre a pandemia Covid-19, disse que, como medida de segurança, as autoridades sanitárias acompanhadas pelas Forças de Defesa e Segurança foram ao local recolher a família e foram postas em quarentena institucional.
Waldemar José reiterou aos cidadãos a não promoção e disseminação de mensagens sem as confirmar, porque, argumentou, desta forma poderá contribuir para o incremento do sentimento de insegurança que, nesta fase, é de todo reprovável.

Em relação às operações realizadas nas últimas 24 horas pelas Forças de Defesa e Segurança, indicou que a nível nacional foram encerrados 23 mercados informais, 11 estabelecimentos comerciais, por não obedecerem às medidas previstas no Decreto Presidencial. Foram ainda apreendidas 37 viaturas que se dedicavam ao serviço de táxi por excesso de lotação, 234 motorizadas que realizavam serviço de moto táxi, assim como recolhidos 1.146 cidadãos que persistiam em circular nas várias cidades do país.
A Polícia Nacional deteve, também, na província do Namibe, um pastor da Igreja Missão Evangélica Espírito Santo em Angola, que foi surpreendido a realizar culto de forma clandestina com féis. O mesmo será responsabilizado criminalmente nos próximos dias. Na província da Huíla, no município de Cacula, foram detidos sete pastores que realizavam culto religioso no interior de uma residência. Em Saurimo, foi igualmente detido dois membros da igreja IESA, quando praticavam cerimónia religiosa numa residência.
Já no Cuanza-Sul houve a detenção de dois pastores e igual número de fiéis da igreja IECA, por suposto desacato às autoridades. As Forças de Defesa e Segurança estão atentas e tudo farão para que essas práticas cessem e responsabilizar aqueles que não acatarem as medidas. No Uíge, a Polícia Nacional efectuou a dispersão de quatro partidas de futebol e, no Moxico, foram detidos dois cidadãos chineses que, diante das Forças de Defesa e Segurança, insistiam em realizar a exploração de madeira.

Tempo

Multimédia