Sociedade

Angola vai potenciar captação de investimentos para o Turismo

Angola pretende potenciar a atracção de investidores para o desenvolvimento do turismo no país, através da intensificação da diplomacia económica, disse em Luanda a ministra do pelouro, Ângela Bragança.

Fotografia: Edições Novembro

A governante, que falava no último programa “Grande Entrevista”, da Televisão Pública de Angola, disse que o Executivo tomou, nos últimos meses, medidas que visam facilitar e tornar acessível os vistos de fronteira para aumentar o fluxo turístico no país.
Ângela Bragança assegurou que a concessão de vistos e a atribuição do visto de fronteira está a funcionar “muito bem”, com a aprovação e publicação do Decreto Presidencial que isenta o visto para cidadãos de determinados países.
Trata-se, segundo afirmou a ministra do Turismo, de uma iniciativa que poderá facilitar a entrada de mais turistas no país.
Ângela Bragança afirmou que o sector tem trabalhado para que os vários acordos assinados com parceiros internacionais, no âmbito da diplomacia económica, não se tornem “letra morta”.
Como resultado dessa ofensiva diplomática, a governante destacou o trabalho que está a ser desenvolvido com Espanha, França e Portugal, que culminou com a assinatura de acordos com esses países, bem como o facto de Angola estar a explorar outras praças-fortes no sentido de assegurar a especialização e as parcerias no sector do turismo.
A ministra enfatizou que, fruto da campanha feita em grandes eventos em aerópagos internacionais do turismo, como na Alemanha, Portugal e Espanha, Angola realizou, em Maio último, o Fórum Mundial do Turismo (WTF).
No evento, disse, Angola conseguiu mobilizar líderes de importantes cadeias hoteleiras internacionais, operadores turísticos mundiais e líderes de opinião, como o ex-Presidente francês, François Hollande.
Com o Fórum Mundial do Turismo, disse, as autoridades angolanas estabeleceram um diálogo com líderes do sector turístico e hoteleiro mundial, que apontaram os caminhos para Angola desenvolver o sector.
Ângela Bragança referiu ainda que Angola ganhou muito com o Fórum, em termos de publicitação da sua imagem, porque a partir de agora as personalidades que estiveram no país serão os mensageiros da realidade e oportunidades de negócios existentes no país.
Na entrevista, a ministra realçou também a parceria com a Organização Mundial do Turismo (OMT), que se traduziu na assinatura de um acordo de cooperação.
O entendimento alcançado vai permitir a vinda de quadros da OMT a Angola para ministrar formação a técnicos do sector em matéria ligada à produção de dados estatísticos relacionados estritamente à actividade turística.
A ministra destacou ainda que, com os dados estatísticos do movimento turístico, será possível preparar a conta satélite do turismo, indicador que permitirá apresentar o quadro real do sector e a sua contribuição efectiva na formação do Produto Interno Bruto (PIB), bem como fazer avaliação do consumo diário de um turista.
Ângela Bragança reconheceu, entretanto, que Angola ainda tem falta de infra-estruturas básicas para desenvolver um turismo sustentável e sugeriu uma acção integrada, de vários sectores, para se potenciar o ramo turístico.
Acrescentou que o pelouro que dirige já fez um diagnóstico “exaustivo” sobre as necessidades do sector, adiantando que a acção integrada consta de um “Master-Plano”, já elaborado, que em breve será discutido com o Ministério do Ordenamento do Território para a sua implementação. De acordo com Ângela Bragança, apesar de o país ter conseguido publicitar a sua imagem, no recente Fórum Mundial do Turismo, deve continuar a desenvolver as infra-estruturas de apoio à actividade turística, para que o turista tenha espaços com condições aceitáveis.

Tempo

Multimédia