Sociedade

Angola só tem oito médicos formados em Reumatologia

Mazarino da Cunha

Angola têm apenas oito médicos reumatologistas e estão distribuídos pelas províncias de Luanda, Benguela e Huambo, informou, ontem, o secretário de Estado para a Saúde Pública. José Vieira Dias da Cunha, que presidiu à cerimónia de abertura do primeiro Simpósio Internacional Angola-Brasil sobre Reumatologia, assegurou que a formação de especialistas continua a ser uma prioridade do Ministério da Saúde, da Ordem dos Médicos de Angola e da comunidade científica ligada ao sector.

Secretário de Estado da Saúde
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

O secretário de Estado disse ser importante a união de diferentes especialidades, como as de Medicina Interna, Imagiologia e a Fisiatria, para que sejam prestados cuidados integrados e seguros, visando o sucesso da prevenção, diagnóstico e tratamento de doentes com reumatologia.
O primeiro simpósio Angola-Brasil, na opinião do secretário de Estado, vai permitir a comunicação internacional entre médicos, que deve ser cada vez mais estimulada a fim de os técnicos nacionais conhecerem melhor a dimensão das doenças reumáticas.
Apesar de não haver estudos sobre a prevalência das doenças reumáticas em Angola, o secretário de Estado admitiu que as doenças comuns sejam a febre reumática, artrite reumatóide e o lúpus eritematoso sistémico.
 Decorrido no Memorial António Agostinho Neto e organizado pelo Colégio de Especialidade de Reumatologia de Angola, o simpósio teve como objectivo a troca de experiências entre especialistas em Reumatologia, área que se ocupa da prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças das articulações, ossos, músculos, tendões e ligamentos.

Tempo

Multimédia