Sociedade

Angolana detida em São Paulo por suspeita de tráfico de droga

Uma jovem angolana, de 24 anos, foi detida na quinta-feira, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na cidade brasileira de São Paulo, quando presumivelmente tentava embarcar para Luanda com 45 quilos de cocaína, encontrados em três malas.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos regista diariamente intenso tráfego internacional
Fotografia: DR

Quando foi detida em flagrante, por suspeita de tráfico internacional de drogas, a jovem alegou que as malas lhe foram dadas por uma pessoa que conheceu na região do Brás, zona do centro da cidade de São Paulo bastante frequentada por africanos, para ser entregue a um parente em Luanda.  
A droga passou pelo sistema de Raio X e só foi detectada com o auxílio de um cão farejador. Nas três malas estavam doze volumes com cocaína, cujo peso total somou 45 quilos.
A passageira foi detida no dia em que começou, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, a operação “Festas do Mar”, com o objectivo de identificar irregularidades no embarque de bagagens para o continente africano, especialmente a inserção de volumes extra sem o devido registo.
“A companhia aérea vai ser notificada e as investigações destina-se identificar os responsáveis pelas irregularidades apuradas”, informou a Polícia Federal Brasileira, citada pela TV Record, que não citou o nome da companhia aérea cujo aparelho devia transportar a passageira a Luanda. O nome da operação, de acordo com a TV Record, citando a Polícia brasileira, foi inspirado numa tradicional festa angolana realizada na cidade de Namibe e caracterizada por manifestações populares similares ao carnaval brasileiro, na qual, simultaneamente, tem lugar uma espécie de feira em que são vendidos produtos das mais variadas origens.
A operação “Festas do Mar” foi preparada depois de uma investigação iniciada há dois meses, na sequência de uma denúncia sobre diferença de peso em bagagens oficiais e inserção fraudulenta de bagagens adicionais, utilizando o nome de passageiros, sem o conhecimento ou consentimento dos mesmos.
A Polícia Federal Brasileira identificou que “passageiros recebem diversos volumes, descarregados de viaturas, aparentemente, sem o menor critério de distribuição”.
Na operação, as bagagens suspeitas são separadas para fiscalização e conferência dos respectivos pesos e são identificadas irregularidades entre os dados registados nas etiquetas e o volume real aferido em algumas bagagens, cujo excesso não chegaria a colocar em risco a segurança do voo”, afirma a Polícia Federal, em comunicado.

Detenções anteriores
Em Fevereiro, três passageiros angolanos, um dos quais do sexo feminino, foram detidos em diferentes acções realizadas pela Polícia Federal, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, durante o período de Carnaval.
Os angolanos estão num grupo de sete passageiros detidos quando tentavam embarcar com droga em voos internacionais. Uma passageira foi detida com oito quilos de cocaína. Mais de 19 quilos foram encontrados com os outros dois passageiros angolanos, abordados simultaneamente, com destino Joanesburgo, na África do Sul.

Tempo

Multimédia