Sociedade

Aposta na reciclagem

O avanço das tecnologias de informação gera muitos resíduos resultantes de computadores e de outros aparelhos electrónicos.

Transformação de passivos electrónicos pode garantir um ambiente saudável
Fotografia: Edições Novembro

 O biólogo Cláudio Vieira de Sousa sugere o reaproveitamento do lixo electrónico, de modo a reduzir o impacto ao meio ambiente e  permitir a obtenção de receitas.
Em declarações à imprensa, em Menongue, província do Cuando Cubango,  no quadro de uma palestra sobre  “A gestão ambiental”, o biólogo considera que com um estudo profundo e investimento adequado, se pode construir indústrias de reciclagem específicas para esse  tipo de lixo e, a partir daí, transformar os passivos electrónicos em activos que podem ser utilizados para outros fins, garantindo empregos e contribuindo para o desenvolvimento sustentável.
Neste particular, citou como exemplo a República Federativa do Brasil, onde já existe uma empresa especialista em reciclagem de lixo electrónico, e que, por força disso, tem conseguido através do seu reaproveitamento, entre outras valências, a produção de postos de electricidade.
Cláudio Vieira, de nacionalidade brasileira,  disse que a gestão ambiental é um modelo de administração que permite eficiência na actividade económica, por causar o mínimo de transtornos ao meio ambiente e tem como objectivo principal a sustentabilidade, ou seja fazer com que as acções e necessidades actuais não venham a ter impacto no ecossistema para as gerações futuras.
Realçou que a gestão ambiental em Angola é complexa devido à variedade do país, tanto em termos de biodiversidade e extensão, como também pela sua exagerada dependência do petróleo como o principal meio de sustentabilidade. O ambientalista  considera que Angola vive uma nova com a mudança que tem sido realizada nas suas opções económicas.
“Essa mudança representa um momento muito positivo em que se podem adoptar e implantar as preocupações ambientais”, disse. “Angola está no caminho certo, por promover debates sobre o meio ambiente. Quando a população não está apática, mas está atenta, é extremamente positivo para salvaguardar o meio”, sublinhou. Durante a palestra, o biólogo falou ainda do processo histórico que levou à formação da actual sociedade de demasiado consumo, à exposição exagerada a uma série de substâncias químicas e poluentes que vão de uma maneira mais rápida ou mais lenta, ter impacto no meio ambiente, poluindo o solo, a água e o ar.
Para mitigar a poluição do meio ambiente  é necessário a utilização de meios  tecnológicos que se tornam eficazes quando existe decisão política de adopção de novas estratégias.

Tempo

Multimédia