Sociedade

Artistas licenciados no ISART recebem diplomas

Mário Cohen

Cinquenta e três artistas licenciados pelo Instituto Superior de Artes (ISART) dos quais 19 em Teatro, 18 em Artes Visuais e Plásticas, e 16 em Música (canto lírico) receberam os certificados, em Luanda, cuja cerimónia decorreu, sexta-feira, na Casa da Artes, em Talatona.

Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

As ministras da Cultura, Carolina Cerqueira, e do Ensino Superior Ciência Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança Sambo, testemunharam o acto e procederam a entrega dos certificados.
A ministra do Ensino Superior Ciência Tecnologia e Inovação exortou os graduados a abraçarem a tarefa de contribuir no processo de desenvolvimento da sociedade angolana, em todas as esferas (tecnológica, económica, política, social e cultural), por meio de acções em múltiplas frentes, que se abrem em direcção à promoção do bem-estar social.
A governante espera que os licenciados tenham adquirido uma marca indelével que ajude Angola no resgate dos valores éticos “importantes para impulsionar o desenvolvimento do país”, disse.
A ministra deu a conhecer que o surgimento do ISART constitui uma mais valia para a formalização do ensino superior e divulgação das artes, sendo a primeira instituição de ensino superior exclusivamente dedicada ao ensino artístico e profissional no país.
Revelou que o Executivo está comprometido em garantir mais acesso à formação artística de nível superior, empreender esforços com o objectivo de criar condições de melhoria das infra-estruturas, equipamentos, recursos financeiros, para que se cumpra de forma eficaz com o seu papel.
Entre os primeiros licenciados do ISART destacam-se o artista plástico António Gonga e o encenador Francisco Frampénio, do grupo Enigma Teatro.
Por sua vez, o director-geral do ISART, Jorge Gumbe, apelou aos recém-formados para contribuírem no desenvolvimento da cultura.

Tempo

Multimédia