Sociedade

Assinada resolução para reduzir poluição

Os 193 países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) assinaram na quarta-feira uma resolução da ONU para eliminar a poluição dos mares.

A poluição do mar continua a preocupar o mundo
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Se as taxas de poluição actuais se mantiverem, vai haver mais plástico do que peixes no mar em 2050, segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), que organizou a reunião.
Oitenta milhões de toneladas de plástico (garrafas, embalagens e outros resíduos) são lançados no oceano todos os anos, matando a vida marinha e entrando na cadeia alimentar e nos animais consumidos pelos humanos, acrescentou.
“Há uma linguagem muito forte nesta resolução”, disse o ministro do Ambiente da Noruega, Vidar Helgesen, à agência de notícias Reuters. “Agora temos um acordo para explorar um instrumento juridicamente vinculativo e outras medidas, e isso vai ser  feito a nível internacional nos próximos 18 meses”, acrescentou Vidar Helgesen, para explicar que a Noruega deu início à resolução pois viu em primeira-mão as evidências dos danos causados pela poluição.
“Encontrámos microplásticos dentro de mexilhões, algo que é muito apreciado na nossa gastronomia”, disse Vidar Helgesen: “Em Janeiro deste ano, uma baleia de espécie extremamente rara estava encalhada numa praia por causa de um esgotamento e teve de ser abatida. Encontraram 30 sacos de plástico no seu estômago.”
A China é o maior produtor de resíduos de plástico, mas começou a fazer esforços para reduzir essa prática, disse o chefe do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Erik Solheim: “Se há uma nação que está a mudar mais do que qualquer outra, é a China. A velocidade e a determinação do governo para mudar é enorme.”

Tempo

Multimédia