Sociedade

Associação quer melhoria das condições

Ana Paulo

O presidente da Associação dos Enfermeiros de Angola, Simão Pedro, preconizou ontem, em Luanda, a necessidade da melhoria das condições de trabalho, da regularização da categoria de cada profissional de enfermagem e de aumento salarial.

Fotografia: José Soares |Edições Novembro

Simão Pedro, que falava ao Jornal de Angola, disse que a associação não está satisfeita com a actual situação dos enfermeiros, porque, se houver melhores condições de trabalho, eles vão enfrentar menos dificuldades no local de trabalho, melhorando o atendimento aos pacientes, a fim de haver uma recuperação rápida.
Simão Pedro assegurou existir ainda um défice de enfermeiros nas unidades sanitárias públicas, onde, diariamente, um enfermeiro atende 15 a 20 doentes, quando o número recomendável é de seis doentes para cada técnico de enfermagem. O presidente da Associação dos Enfermeiros de Angola declarou que, atendendo a esse número excessivo, é difícil ao enfermeiro fazer um atendimento com qualidade, por ficar exausto, além de violar os princípios éticos e deontológicos.
A Associação dos Enfermeiros de Angola controla a nível nacional cerca de 15 mil profissionais. O Governo Provincial de Luanda vai recrutar este ano os enfermeiros admitidos no concurso público de 2014, estando o processo já no Tribunal de Contas para ser validado.

Tempo

Multimédia