Sociedade

Associações promovem campanha de limpeza

Ferraz Neto

Uma campanha de limpeza para a remoção de lixo ao longo da praia da Mabunda, no Distrito Urbano da Samba, em Luanda, realiza-se hoje, a partir das 7 horas e se estenderá ao longo do dia.

Fotografia: DR

Numa iniciativa da União Europeia (UE), em parceria com o Ministério do Ambiente e a Associação Nação Verde, a campanha consta das celebrações do Dia Internacional para a Limpeza Costeira, que se assinala hoje. 

Em declaração ao Jornal de Angola, Nuno Cruz, presidente da Associação Nação Verde, disse que a iniciativa, denominada “Meu resíduo, minha responsabilidade”, foi instituída pela UE, em 2014, e que, neste mesmo ano, 80 países aderiram à data, que visa à consciencialização da sociedade sobre o índice de poluição de resíduos sólidos no mar.
De acordo com o ambientalista, a escolha da Praia da Mabunda, em Luanda, deve-se ao facto de o local desembocar numa vala de drenagem que arrasta águas residuais, com todo o tipo de detritos, de vários pontos de Luanda, referindo que, com isso, está sujeito a contaminação das diferentes espécies do mar e compromete a actividade de pesca, que é exercida no local.
O presidente da Associação Nação Verde reconhece que a praia da Mabunda encontra-se num ponto onde existem inúmeras embarcações inoperantes que servem de habitação, mas que não possuem latrinas, o que obriga a população a fazer as necessidades ao ar livre, aumentando, deste modo, o risco de contágio da água.
Nuno Cruz lembrou que, para celebração da data, em diferentes partes do mundo, as embaixadas da União Europeia e as delegações da Organizações das Nações Unidas (ONU), em parceria com autoridades locais, escolas, ONG's e empresas privadas realizam várias actividades.
Através da campanha de limpeza, a Associação Mundo Verde e a UE pretendem que haja o envolvimento do público. "Ao recolher o lixo das praias, as pessoas saberão reconhecer os artigos de utilização única, como cotonetes, palhinhas, sacos, garrafas e talheres de plástico, deixados nas praias", destacou o ambientalista.
Deste modo, Nuno Cruz apelou a participação de todos na campanha de limpeza, por estimular a mudança de comportamento, informando que anualmente são despejados no mar oito milhões de toneladas de resíduos de plástico e a limpeza das praias não resolve, por si só, este enorme desafio.
Segundo dados divulgados pela ONU, estima-se que cinco a 12 milhões de toneladas de plástico enchem os oceanos anualmente, o que origina a morte de mais de um milhão de aves marinhas (90% delas comem plástico) e 100 mil tartarugas, focas e baleias, além de um imenso número de peixes.
O Dia Internacional da Limpeza Costeira é celebrado anualmente e foi criado pela organização Ocean Conservancy.

Tempo

Multimédia