Sociedade

Aumenta a violência contra idosos

Um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado na revista especializada Lancet Global Health, alerta que um em cada seis idosos é vítima de algum tipo de violência.

Pormenor de uma marcha de anciãos realizada em Luanda e dedicada ao Dia Mundial do Idoso instituído pela Organização das Nações Unidas
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

O documento, tornado público por ocasião do Dia Mundial da Consciencialização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, assinalado na quinta-feira última, refere que 16 por cento das pessoas com mais de 60 anos sofreram algum tipo de abuso que vai desde o psicológico e financeiro até à negligência e abusos físicos e sexuais.
Os dados foram colectados de 52 estudos realizados em 28 países. Os especialistas concluíram que a violência contra idosos está a aumentar. Segundo a OMS, “para os 141 milhões de pessoas idosas no Mundo que sofrem com o problema, isso tem um custo individual e colectivo sério”.
Em 2050, a agência especializada das Nações Unidas calcula que o número de idosos vai dobrar, chegando a dois milhões.
A grande maioria vai estar a viver em países de baixo e médio rendimentos. Se a proporção de vítimas continuar como actualmente, o número de idosos afectados por abusos ou violência pode alcançar 320 milhões até lá.

Vigilância redobrada

A especialista independente da ONU sobre Direitos Humanos, Rosa Kornfeld-Matte, afirmou que “muitos idosos correm o risco de sofrer abusos vindos de familiares”.
Rosa Kornfeld-Matte, que pediu mais vigilância e mais relatórios de casos suspeitos, disse que a maior parte da violência acontece de forma discreta e acaba por passar despercebida. A especialista deixou clarou que esses abusos ocorrem frequentemente em todos os níveis e nenhuma comunidade ou país no Mundo está imune a este problema.
A representante da ONU afirmou que “as pessoas não devem fechar os olhos para o destino dos idosos, mesmo quando seja difícil aceitar que a própria família não seja sempre um porto seguro”.
A responsável pediu a todos que suspeitem de qualquer forma de violência a idosos, incluindo financeira, que denuncie o caso.
Rosa Kornfeld-Matte explicou que os abusos podem ser cometidos em formas diferentes. Algumas pessoas mais velhas sofrem discriminação em público. Há também o isolamento, a negligência e a exploração financeira.
Outros idosos sofrem violência psicológica, física ou sexual e muitos ficam sem acesso às suas necessidades básicas.
A especialista afirmou que a sociedade em geral não pode esperar que essas vítimas denunciem o que se passa. Segundo ela, apesar da violência, os idosos não falam, com medo de represálias ou para proteger membros da família de um processo na justiça.
Além disso, muitas pessoas não têm consciência de que estão a ser vítimas de violência ou abusos e, por isso, é importante chamar a atenção para ajudar a prevenir esses casos.
A especialista independente da ONU afirmou que a violência contra idosos é uma forma de abuso distinta, específica e profundamente perturbadora. Para ela, todos devem participar no combate a esse problema ou correr o risco de tornar-se uma vítima no futuro.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia