Sociedade

Avariado cabo submarino da empresa Angola Cables

A empresa de telecomunicações Angola Cables está a fazer roteamento (encaminhamento) do tráfego por vias alternativas, devido a uma avaria registada, na manhã de terça-feira última, num cabo submarino, a cerca de 1,4 quilómetros da Praia de Sangano, na província de Luanda.

A avaria cria transtornos a utilizadores da Internet
Fotografia: DR

Um documento da empresa, enviado ontem ao Jornal de Angola, refere que o roteamento se deve à indisponibilidade dos serviços da Angola Cables devido a um corte no cabo submarino WACS (Sistema de Cabos Submarinos da Costa Ocidental Africana), em águas territoriais angolanas, afectando os serviços de Internet e de ligação internacional.
O roteamento do tráfego é feito  através da activação de circuitos redundantes noutros sistemas de cabos submarinos, lê-se no documento, no qual a Angola Cables acentua que, “apesar da avaria registada, os serviços já foram restabelecidos, embora de forma condicionada”.
O presidente do Conselho de Administração da Angola Cables, António Nunes, citado no documento, explica que “a recuperação do cabo implica a mobilização de um navio externo devido à inexistência de um com as condições necessárias em território nacional”.    
“Dependendo das condições marítimas, acreditamos que o processo fique finalizado durante o mês de Outubro”, disse António Nunes, que assegurou estarem a ser criadas “todas as condições” para a chegada do navio e de técnicos, para o início imediato dos trabalhos.
A empresa de telecomunicações diz lamentar os danos causados e afirma o seu total empenho para ultrapassar a situação o mais breve possível.

Tempo

Multimédia