Sociedade

Avó mata uma neta e esquarteja o corpo

Carla Bumba

Uma criança de 11 anos, do distrito urbano do Hoji-ya-Henda, município do Cazenga, em Luanda, foi ontem assassinada,  presumivelmente pela avó, e o corpo esquarte-jado e colocado num saco de 50 quilos, no interior de um contentor de lixo.

A morte da menina ocorreu no populoso município do Cazenga
Fotografia: Vigas da Purificação| Edições Novembro

A avó, provavelmente ci-dadã ou da República Democrática do Congo ou do Congo Brazzaville, por falar apenas lingala e francês,  está detida numa esquadra do município do Cazenga.
A detenção da anciã foi confirmada ontem à tarde ao Jornal de Angola pelo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial de Luanda do Ministério do Interior, intendente Mateus Rodrigues.
Vizinhos da suspeita admitiram ontem, em declarações à Rádio Nacional de Angola (RNA), que a anciã tenha sido influenciada por uma confissão religiosa ou por um falso quimbandeiro em decorrência de um ritual macabro.
O corpo esquartejado foi descoberto por um senhor que, quando viu a anciã a despejar com dificuldades, no contentor, uma banheira, decidiu ajudá-la, tendo nessa altura reparado sangue na banheira, em cujo interior estava um saco de 50 quilos.
Quando reparou que eram restos humanos que estavam no saco, o cidadão acompanhou a anciã até a casa e ligou para a Polícia, que enviou para o local agentes da corporação e do Serviço de Investigação Criminal, que deram ordem de prisão à anciã.
O intendente Mateus Rodrigues confirmou ter a Polícia chegado ao local na sequência de uma denúncia feita por populares. Moradores contaram à Polícia  que, minutos antes do assassinato, ouviram “muitos gritos” da menina.
O oficial da Polícia Nacional adiantou que, no trabalho de investigação, “a própria avó da menina confessou a autoria do crime”.

Tempo

Multimédia