Sociedade

Bactéria rara mata seis recém-nascidos

Seis recém-nascidos morreram na África do Sul, vítimas de uma infecção rara da bactéria Klebsiella pneumoniae, o que levou ao encerramento de vários serviços de um hospital público em Joanesburgo, anunciaram ontem as autoridades de saúde.

Fotografia: DR

O hospital Thelle Mogoerane, localizado na cidade Vosloorus, província de Gauteng, tem-se deparado, desde Julho, com uma série de contaminações da bactéria resistente aos antibióticos usuais, referiu, no domingo, o ministro da Saúde da África do Sul, Aaron Motsoaledi.
“Não podemos receber recém-nascidos lá”, salientou, sublinhando que as pessoas afectadas foram transferidas para outros hospitais da área. Em conferência de imprensa, o ministro da Saúde atribuiu a infecção à sobrelotação das unidades de saúde da região e lamentou que não permitam a aplicação de medidas normais de prevenção de infecções.
Naturalmente presente em alguns órgãos, a bactéria Klebsiella pneumoniae po-de ser perigosa quando o sistema imunológico do paciente está enfraquecido e causar infecções que podem ser fatais.
Na província de Gauteng, que acolhe Joanesburgo e a capital Pretória, a maternidade e outros serviços neo-natais têm uma taxa de ocupação de 132 por cento. Parte da sobrelotação é devida à presença na província de muitos estrangeiros de países vizinhos, incluindo o Zimbabwe, para receber tratamento.


Tempo

Multimédia