Sociedade

Bispos querem sociedade comprometida com pobres

Os bispos católicos desafiaram ontem a sociedade angolana a dar mais atenção aos “pobres, abandonados e desfavorecidos”.

Arcebispo de Luanda fala dos desafios da Igreja
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

No discurso inaugural da II Assembleia Ordinária da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), o presidente do órgão, Dom Filomeno Vieira Dias, considerou que este é o grande “desafio” da Igreja e da sociedade.
Dom Filomeno Vieira Dias, que é também o arcebispo de Luanda, disse que o compromisso com a po-breza é também um desafio da Igreja Católica ango-
lana, porque, observou, “é um desafio que brota da fé, da nossa sensibilidade humana”.
“É imperioso que todos os homens e mulheres de boa vontade, que todas as pessoas consagradas se comprometam com os mais desfavorecidos”, exortou.
O arcebispo recordou a necessidade da Igreja fazer uma “auto-avaliação” sobre o que tem feito em prol dos “mais desfavorecidos”.
Para o presidente da CEAST, nas questões sobre a solidariedade da Igreja para com os pobres, deve ser reflectiva também o que de modo “programado e sistemático” é feito, internamente.
Durante o encontro, que termina na sexta-feira, a juventude será um dos temas em reflexão, no âmbito da trienal dedicada à juventude.

Tempo

Multimédia