Sociedade

Bravura de Agostinho Neto deve servir de exemplo na luta contra a pandemia

Arão Martins | Chipindo

A população da província da Huíla foi chamada, ontem, a reflectir de forma profunda a determinação e bravura de Agostinho Neto, para servir de exemplo no cumprimento das medidas de biossegurança, devido à Covid-19.

Fotografia: DR

O governador provincial da Huíla, Luís Nunes, que fez o apelo no município de Chipindo, (456 quilómetros a leste da cidade do Lubango), na sua comunicação em alusão ao 17 de Setembro - Dia do Herói Nacional, disse que se deve olhar para o exemplo de pa-triotismo de Agostinho Neto, para de forma íntegra se ob-servar as medidas que visam combater a propagação da pandemia. Luís Nunes frisou que, este ano, as comemorações do Dia do Fundador da Nação acontecem num ambiente atípico, imposto pelos efeitos negativos da Covid-19.

O governante afirmou que a luta contra a pandemia da Covid-19 é de “todos nós, tendo por finalidade a preservação da vida humana”, acrescentado que “somos um só povo e uma só Nação, cuja base assenta na dignidade da pessoa hu-mana, pelo que, unidos e coesos devemos cumprir e fazer cumprir todas as medidas impostas pela Situação de Calamidade Pública, para que mais uma vez possamos triunfar contra este inimigo invisível, o vírus Sars-Cov 2”.

Referiu que, apesar da Covid-19, a comemoração do Dia do Herói Nacional está enquadrada no amplo programa das festividades dos 45 anos de Independência Nacional, declarada há 11 de Novembro de 1975, pelo Presidente Agostinho Neto. Acrescentou que as referidas comemorações assentam no lema “Angola 45 anos – Unidade, Estabilidade e Desenvolvimento”.
Para ele, é um lema que conduz à elevação e melho-ria da qualidade de vida da população, pois, a resolução dos problemas do povo, continua a ser tarefa prioritária de toda a acção governativa da província.

Tempo

Multimédia