Sociedade

Casino chinês é encerrado em Luanda

O Instituto de Supervisão de Jogos, tutelado pelo Ministério das Finanças, encerrou ontem, em Luanda, um casi-no da empresa chinesa “Long Cheng Hui Suo” e confiscou mais de 11 milhões de kwanzas e 1.291 dólares.

Fotografia: DR

O casino funcionava desde o mês de Julho, no shopping “Cidade da China”, junto à via expressa, e foi encerrado por funcionar sem estar legalizado.
O casino, instalado num edifício que dispõe de hospedaria e restaurante, foi encerrado pelo Instituto de Supervisão de Jogos na presença de agentes da Polícia Nacional, dos Serviços de Migração e Estrangeiros e de Protecção Civil e Bombeiros.
Além do dinheiro confiscado, o Instituto de Supervisão de Jogos apreendeu mesas de jogos, incluindo uma “roleta russa”, computadores, um servidor da sala de vigilância, fichas e dezenas de baralhos de cartas.
O proprietário do casino recusou-se, por algumas horas, a abrir um dos  compartimentos, no qual foram encontrados posteriormente vestígios de queima de vários documentos.
Os 60 funcionários do casino, maioritariamente angolanos, aproveitaram a ocasião para pedirem auxílio às autoridades por estarem sem salários há mais de três meses. Cada funcionário tinha 72 mil kwanzas de salário.
Trabalhadores disseram que o casino era maioritariamente frequentado por cidadãos asiáticos e arrecadava milhões de kwanzas por dia.

Tempo

Multimédia