Casos de cancro tendem a crescer em todo o Mundo


21 de Abril, 2017

Uma pesquisa coordenada pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro, publicada na revista médica britânica "The Lancet" indica que a leucemia é o tipo de cancro mais comum entre crianças menores de 15 anos, totalizando quase um terço de todos os casos de cancro diagnosticados.

As lesões no sistema nervoso central ocupam a segunda posição com 20 por cento dos casos, enquanto os linfomas constituem 12 por cento, aponta a pesquisa. O artigo explica que um terço dos casos entre os menores de cinco anos correspondem a tumores embrionários, como o neuroblastoma, retinoblastoma, nefroblastoma e o hepatoblastoma.
A propósito da incidência da doença oncológica nas pessoas entre 15 e 19 anos, a pesquisa apontou uma taxa anual de 185 casos por milhão de adolescentes. Nessa faixa etária, os tumores malignos mais comuns são os linfomas, 23 por cento, seguidos dos carcinomas ou melanomas, 21 por cento.
Segundo o director da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro, a doença é uma causa significativa de morte em crianças e adolescentes, apesar da sua incidência relativamente escassa antes dos 20 anos. "Neste sentido, o extenso e novo conjunto de informação sobre o seu padrão e incidência nessas idades é vital para aumentar a consciencialização e, ao mesmo tempo, compreender e combater melhor a doença", acrescentou.
O estudo foi realizado com dados procedentes de 153 registos sobre cancro em 62 países, regiões e territórios, que abrangem, aproximadamente, dez por cento da população infantil do planeta. Para a Organização Mundial da Saúde, a maioria dos casos de cancro registados na população infantil inicialmente apresentam sinais e sintomas inespecíficos, daí que a sua detecção acontece geralmente em fases já avançadas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA