Sociedade

CEAST celebra aniversário no Namibe

A cidade de Moçâmedes, capital da província do Namibe, acolhe, desde ontem, uma assembleia da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe (CEAST), com a participação de 45 bispos.

Bispos convidou população a conservarem a natureza
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

A assembleia decorre até quarta-feira da próxima semana e celebra os 50 anos da CEAST, de cujo programa comemorativo consta a celebração de uma missa, na Sé de Moçâmedes.
O secretário-geral da CEAST, António Jaka, informou ontem à Angop que a assembleia é realizada no Namibe com o objectivo de os bispos conhecerem "o povo de Deus" que reside na província, os seus hábitos e costumes, além da necessidade de estarem informados da realidade de todas as paróquias.
Os primeiros dias de conferência são destinados à realização de um programa formativo e a visitas à Academia de Pescas e Ciências do Mar e às fábricas de processamento de peixe e de caranguejo.
Ainda no Namibe, os bispos vão plantar árvores, no âmbito da criação de um polígono florestal, no bairro “4 de Março”, localizado a sete quilómetros da sede capital da província.
O polígono florestal, de acordo com António Jaka, vai ser cuidado pelos fiéis da Igreja Católica na província do Namibe e é criado com o objectivo de assegurar “um ambiente mais verde” em benefício dos mais de cinco mil habitantes do bairro  “4 de Março”.
O secretário-geral da CEAST pediu à população da província do Namibe que preserve o meio ambiente, uma vez que, se ficar poluído, “podemos estar sujeitos a vários problemas de saúde”.
O católico reconheceu que o homem é o principal causador da destruição do meio ambiente, tendo mencionado, entre os problemas ambientais, a desertificação, uma realidade vivida na cidade do Tômbwa.António Jaka disse acreditar que ainda há tempo para a inversão da situação, pelo que todas as pessoas devem dar o seu contributo.

Tempo

Multimédia