Sociedade

Celso Malavoloneke satisfeito com evolução da Edições Novembro

O processo evolutivo apresentado pelas Edições Novembro, com surgimento de novos títulos e melhoria da qualidade dos seus produtos, foi enaltecido hoje, quarta-feira, em Luanda, pelo secretário de Estado da Comunicação Social, Celso Malavoloneke.

Secretário de Estado da Comunicação Social reconhece avanços nos produtos da Edições Novembro
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Celso Malavoloneke fez essas declarações quando intervinha na cerimónia alusiva ao 43º aniversário das Edições Novembro, assinalado hoje, tendo reconhecido o esforço e dedicação de cada um dos profissionais desta empresa no sentido de elevar a qualidade dos serviços que disponibiliza ao público.
Referiu que as Edições Novembros, detentora dos títulos Jornal de Angola (generalista e diário), Jornal dos Desportos, Jornal Economia & Finanças, Jornal Cultura, Jornal Metropolitano de Luanda, Jornal Planalto e Jornal Ventos do Sul, estão em constante evolução e não são, nem de perto nem de longe, o que eram sequer há um ano ou dois.
Disse acreditar que o processo será continuo e, por isso, em 2020 estarão melhores do que este ano.
Segundo o secretário de Estado, os títulos das Edições Novembro são os maiores meios de comunicação social escritos do país e a empresa tem sabido contornar os obstáculos que surgem na sua caminhada.
“Os produtos disponibilizados pelas Edições Novembro são, a cada dia, novos e renovados e não há gestor que se preze, actualmente, que deixa passar um dia sem ler o Jornal de Angola”, salientou.
Apelou à direcção da empresa a prestar maior atenção aos seus funcionários, por serem a chave e alavanca do sucesso da instituição.
Reconheceu que a direcção das Edições Novembro tem se esforçado para melhorar as condições sociais e laborais dos trabalhadores.
Assistiram ao acto quadros seniores do Ministério da Comunicação Social, presidentes e administradores dos conselhos de administração das empresas públicas do sector, entre outras entidades convidadas.
A cerimónia, precedida de uma visita a uma exposição de 34 quadros do cartoonista Armando Pululu, profissional do Jornal de Angola, contou com momentos musicais proporcionados pela Banda Movimento.

Tempo

Multimédia