Sociedade

Cerca de três mil médicos estão à procura do primeiro emprego

Kilssia Ferreira

As inscrições para o concurso público de ingresso, promoção e actualização de categorias, com 7.667 vagas disponíveis, arrancam em todo o país no dia 3 de Setembro, revelou, ontem, em Luanda, a ministra da Saúde, que reconheceu ser um número de vagas ainda insuficiente.

pormenor da conferência de imprensa concedida ontem pela ministra da Saúde sobre o recrutamento de novos técnicos para o sector
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Sílvia Lutucuta, que avançou a informação numa conferência de imprensa, na véspera do lançamento oficial do concurso público, informou que Angola, actualmente com  6.400 médicos, precisa de 28 mil médicos.
"Nessa altura, temos cerca de três mil médicos à procura do primeiro emprego", acentuou a ministra da Saúde, que disse estar o departamento ministerial com a pretensão de "fazer anualmente concurso de admissão", apesar da actual situação  financeira do país.
As inscrições vão ser feitas online e a entrega dos documentos 20 dias depois, nas delegações municipais da Saúde, avisou, ontem, a ministra da Saúde, adiantando que a prova de admissão vai ser escrita, com correcção electrónica, e as listas dos apurados vão ser afixadas nos municípios. Os estrangeiros residentes também podem concorrer.
Uma equipa de supervisão vai ser colocada em cada  município, uma decisão do Ministério da Saúde que visa garantir  maior rigor e transparência.
Para o concurso de ingresso estão disponíveis 1.700 vagas, sendo 1.500 para admissão de médicos, 100 para enfermeiros licenciados, 100 para técnicos de diagnóstico e terapêutica licenciados e 57 para especialistas. Para o concurso de promoção existem 2.999 vagas e 1.666 para actualização  de categoria.
Sílvia Lutucuta salientou que o Ministério da Saúde tem um programa de formação de quadros por estar a precisar de técnicos com especialidade e competência a fim de prestar cada vez mais um melhor serviço em todo o país.
A ministra sublinhou que, no âmbito do concurso de promoção e actualização  de categoria, a prioridade é para os que estão há mais anos na mesma carreira e os que estão em idade de reforma.  Sílvia Lutucuta  lembrou que 45 anos é a idade limite de ingresso de médicos na rede de saúde publica.

Tempo

Multimédia