Sociedade

Cidadão detido por furto de 107 placas electrónicas

André da Costa

Bartolomeu Paulino, 33 anos, foi detido, ontem, no mercado do Golfe Correios, em Luanda, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), quando comercializava 107 placas electrónicas de viaturas diversas, supostamente furtadas em vários bairros da capital.

Agentes do SIC travam o roubo de acessórios de viaturas
Fotografia: Edições Novembro

Das 107 placas electrónicas, 70 são de viaturas de marca Toyota, cinco de Mitsubish, seis de Hyundai, oito placas de Kia e igual número de outras marcas de viaturas. Foram ainda encontrados em posse de Bartolomeu Paulino 51 pares de elevadores de várias marcas de veículos e 131 elevadores ímpares.
De acordo com informações da Polícia Nacional, Bartolomeu Paulino, entregou algumas placas a um amigo, Pedro Domingos, 30 anos, para comercializar na via pública, na zona do Maculusso, Distrito Urbano da Ingombota.
Na posse de Pedro Domingos, a Polícia Nacional encontrou uma placa electrónica de viatura de marca Hyundai I10 que, na altura da detenção, estava a ser comercializada ao preço de 100 mil kwanzas. Por cada placa comercializada, o vendedor receberia uma contrapartida financeira de 10 mil kwanzas. Surpreendido pela Polícia, Pedro Domingos não soube como justificar a origem das placas que comercializava. Disse apenas que os meios lhe foram entregues pelo amigo Bartolomeu Paulino, no mercado do Golfe Correios.
Bartolomeu Paulino disse que as placas electrónicas, cujos preços variam de acordo com o modelo do carro, pertencem a um cidadão nigeriano, que se encontra no seu país desde à altura da “Operação Resgate”.
Vários cidadãos têm apresentado queixa-crime junto de esquadras e postos policiais, alegando furto de placas electrónicas de viaturas.
O Serviço de Investigação Criminal apresentou também há dias, dezenas de placas electrónicas apreendidas das mãos de vários cidadãos que, supostamente, furtaram em viaturas nos municípios de Luanda.
O porta-voz da Delegação Provincial de Luanda do Ministério do Interior, intendente Mateus Rodrigues, disse que as placas foram recolhidos durante as operações levadas a cabo pelo Serviço de Investigação Criminal, motivada pelas queixas apresentadas por cidadãos vítimas de furto de placas.

Tempo

Multimédia