Sociedade

Clube da Criança apoia lares de acolhimento

Alexa Sonhi |

A Unitel, operadora de telefonia móvel, criou há um ano o Clube da Criança Unitel com o objectivo de levar aos orfanatos espalhados por todo o país programas nas áreas da cultura, saúde, educação, desporto e recreação.

Humberto Mbote falou dos projectos sociais desenvolvidos pela Unitel no país
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

A informação foi avançada ontem ao Jornal de Angola pelo director do Gabinete de Relações Institucionais e Responsabilidade Social e Corporativa, Humberto Mbote, que disse estarem já inscritas 40 mil crianças, no âmbito de uma meta que prevê a inscrição de mais de 500 mil crianças num período de três anos.         
Humberto Mbote acentuou que a criação do Clube da Criança Unitel tem a intenção de minimizar as dificuldades das crianças que, por vários motivos, vivem longe das suas famílias biológicas. A operadora de telecomunicações tem, a título de exemplo, apresentado cinema ao ar livre, por via do qual proporciona momentos de “desconcentração e aprendizado a muitas crianças que, por estarem em orfanatos, não têm possibilidade de irem ao cinema”.
No âmbito de uma parceria, assinada com Sónia António, promotora de actividades infantis, a Unitel, de acordo com Humberto Mbote, “tem procurado dar educação, sobretudo na vertente da saúde preventiva, sobre a malária e higiene oral”, além de distribuir mosquiteiros impregnados.
No campo desportivo, o Clube de Crianças Unitel ensina a jogar xadrez todas os menores dos orfanatos onde já desenvolve programas sociais.
A assistência às crianças continua a ser prioridade nos planos sociais da operadora de telefonia móvel, assegurou Humberto Mbote, que disse haver também uma parceria com o artista plástico Antónino Gonga, que tem transmitido os seus conhecimentos a crianças do município do Cazenga.
A Unitel estabeleceu também um protocolo de cooperação com o Ministério da Educação, a quem dá patrocínio para a realização de eventos do calendário anual escolar, um dos quais é a Olimpíada da Matemática.
A Unitel tem ainda uma parceria com a organização não governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) que apoia no apetrechamento de algumas escolas profissionais e oferece bolsas de estudos a crianças de orfanatos na província do Huambo, no âmbito do programa “Um por Todos, Todos por Angola”.
O Instituto Superior de Tecnologias e Ciências (ISPITEC) tem um acordo de cooperação com a empresa de telecomunicações, que visa apoiar a instituição académica do ponto de vista tecnológico. Por força do acordo, o instituto envia para a academia da operadora de telefonia móvel os melhores estudantes, por ser, de acordo com Humberto Mbote, pretensão da Unitel a transformação em instituição de ensino superior, no âmbito das tecnologias, informáticas e gestão.
A operadora de telefonia móvel também estabeleceu parcerias com o Instituto Superior de Tecnologias de Informação (ISUTIC), que visa dotar a instituição académica de serviços de Internet em banda larga e gratuitos para permitirem aos estudantes fazerem as pesquisas sem problemas.
Ainda no sector da Saúde, a Unitel realiza “feiras de saúde” em todo o país, em cujos espaços coloca hospitais ambulantes com consultas gratuitas.
Um programa destinado a gestantes e a bebés, denominado “SOS materno-infantil”, foi criado pela Unitel, de modo a contribuir para a redução da mortalidade materno-infantil. As mães inscritas no programa recebem uma mensagem de voz no seu telemóvel, alertando-as sobre os cuidados a terem com o bebé durante e depois da gestação.
O programa inclui também a recepção de informações sobre a importância do cumprimento do calendário nacional de vacinação para um desenvolvimento saudável das crianças. Ele é desenvolvido também com recurso às línguas nacionais para alcançar um maior número de mulheres.
O objectivo da empresa é inscrever no programa mais de 70 mil mães até 2018, revelou Humberto Mbote, que disse não haver um orçamento definido para projectos sociais, porque “mais do que dinheiro, a Unitel procura engajar-se na vida das pessoas e fazer a diferença”.

Tempo

Multimédia