Sociedade

Comboio do CFL volta a apitar na vila do Dondo

O comboio do Caminho-de-Ferro de Luanda vai retomar, na primeira quinzena de Agosto próximo, a circulação ferroviária para o município do Dondo, no Cuanza-Norte, informou ontem, em comunicado, a instituição.

Fotografia: Edições Novembro

O documento refere que, na terça-feira, técnicos do CFL em companhia do presidente do Conselho de Administração da empresa, Júlio Bango Joaquim, efectuaram uma visita de constatação e de controlo até a comuna do Zenza do Itombe, na província do Cuanza-Norte, local onde decorrem as obras de reparação das condições de circulação da linha férrea que vai garantir a retoma da circulação dos comboios, entre Luanda e o Dondo.
A nota esclarece que a circulação foi suspensa desde o dia 9 de Março deste ano, em consequência das chuvas intensas que se abateram sobre aquela região. Explica que a inspecção feita permitiu averiguar de perto os trabalhos que estão a ser desenvolvidos pela equipa de engenharia e manutenção do Caminho-de-Ferro de Luanda.
Durante a visita, salienta o documento, foi possível verificar e constatar os trabalhos de abertura da picada que possibilitaram a chegada dos equipamentos pesados ao local, a limpeza das bermas da linha férrea e a abertura dos canais para a colocação das manilhas para a passagem das águas das chuvas.
As etapas subsequentes passam pela reposição dos aterros, montagem da linha, balastragem e o respectivo nivelamento. No terreno, nota-se o dinamismo e o empenho da equipa que trabalha para a conclusão das obras de um de um troço de linha de aproximadamente 800 metros.
Júlio Bango afirmou que a conclusão desta obra trará benefícios para empresa no que diz respeito à arrecadação de mais receitas e, com certeza, facilitar a transportação dos produtos agrícolas dos produtores locais, assim como promover o turismo naquela região.
Por outro lado, garantiu, o Caminho-de-Ferro de Luanda está a funcionar com normalidade e que o maior obstáculo que ocorreu foi a greve, que está totalmente ultrapassada. Reconheceu que há toda a necessidade de se desenvolver algumas operações na via, para que os comboios circulem com normalidade em toda a malha ferroviária entre Luanda e Malanje, com excepção do ramal do Dondo.

Tempo

Multimédia