Sociedade

Confissões religiosas continuam a criar condições para os cultos

Fernando Neto | Mbanza Kongo

A maior parte das congregações religiosas em Mbanza Kongo, província do Zaire, continuava até ontem, 25 de Junho, com os trabalhos de higienização e desinfecção dos locais de culto, bem como o reposicionamento dos assentos para receber os fiéis, a partir de domingo.

Fotografia: Garcia Mayatoko | Edições Novembro


O secretário administrativo da Igreja Evangélica Baptista de Angola (IEBA), localizada no bairro 4 de Fevereiro, arredores da cidade de Mbanza Kongo, disse que o primeiro dia serviu para concluir com a criação das condições de biossegurança e a elaboração do programa para o reinício dos cultos.

“Até quarta-feira, 24, trabalhamos na criação de condições necessárias e apenas ontem, 25 de Junho, realizamos o primeiro culto matinal, o ensino bíblico e, no domingo, estão programados três cultos, entre às 8h00 às 12h45. Já preparamos o sabão, água e o álcool em gel. O templo já foi desinfectado e, ao invés de 900 fiéis habituais, apenas 150 pessoas terão acesso ao interior da igreja”, disse Afonso Makuntima.
Já o pastor da Assembleia Ministerial Cristã (AMC), Mawete Vemba Israel, avançou que os trabalhos de limpeza e desinfecção do templo começaram há uma semana, incluindo o processo de sensibilização dos fiéis sobre os procedimentos sanitários a ter em conta na prevenção ao novo coronavírus.

“Logo que fomos informados sobre a abertura das igrejas e das regras a cumprir, bem como dos materiais de biossegurança necessários, transmitimos de imediato estas orientações aos nossos associados e trabalhamos para sua efectivação”, disse.
Sobre as limitações de 150 fiéis, assim como o tempo de duração dos cultos, Mawete Vemba Israel considerou ser mais importante a reabertura dos templos.

“Os fiéis estão sensibilizados que não poderão voltar a reunir-se em grande número, como estavam habituados, mas mostram-se muito satisfeitos pelo facto da igreja voltar a abrir às portas, três meses depois. O mais importante é entrar na casa do Senhor e agradecer pela vida e a saúde”, disse.

Tempo

Multimédia