Sociedade

Covid-19: Angola regista cinco mortes e notifica 115 infecções

Alberto Pegado e Xavier António

Cinco angolanos faleceram ontem, vítimas da Covid-19. Destes, quatro em Luanda e um no Cuando Cubango, que já conta com dois óbitos em apenas 48 horas, na data em que se assinalou o Dia Nacional dos Trabalhadores de Saúde.

Secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.
Fotografia: Edições Novembro| Arquivo

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, os finados têm 37, 41, 44,47 e 60 anos de idade. Assim, o número de mortes sobe para 167, desde o início da pandemia, em Março último.  Falando à imprensa, na habitual sessão de actualização de daos sob a evolução da doença no país, Franco Mufinda informou que, nas últimas 24 horas, foram notificados 115 casos positivos. 

Dos infectados, 99 são da província de Luanda, 10 do Huambo, quatro de Benguela, um do Cuando Cubango e igual número no Zaire. Os mesmos têm entre quatro e 88 anos.  O secretário de Estado disse que, com os novos dados, o total de pessoas infectadas passa para 4.590. Além dos casos positivos, indicou que foram recuperados 51 pacientes, o que perfaz o cumulativo de 1.554 pessoas livres da doença.

Qunto aos 2.869 casos activos, 17 estão em estado crítico, 20 graves, 35 moderados, 84 leves e 2.713 são assintomáticos. Há ainda 461 doentes que estão a ser seguidos nos centros de tratamento de Covid-19 a nível nacional.  Franco Mufinda informou que a quarentena institucional controla 684 pessoas e 5.903 estão sob vigilância epidemiológica.

Acrescentou, que nas últimas 24 horas, 1.734 amostras, por RT-PCR, foram processadas, destas 115 são positivas. O cumulativo de amostras processadas, até à data, passa para 83. 403 amostras, sendo 4.590 positivas. Ontem, foram ainda registadas 44 altas na quarentena institucional, sendo 37 na província de Luanda, quatro no Bengo e três em Malanje.

style="text-align: justify;"> O governante deu a conhecer que a Equipa de Saúde Mental e Intervenção Psico-social assistiu 262 pessoas, dos quais 116 utentes, 146 técnicos e 84 famílias foram assistidas. No Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) foram registadas 153 chamadas, uma denúncia de violação do Estado de Calamidade e 152 pedidos de informação sobre o novo coronavírus .

Profissionais da Saúde

O Dia do Trabalhador da Saúde, assinalou ontem, acontece, segundo o secretário de Estado, num momento do enfrentamento da pandemia da Covid-19.
Apesar da actual situação,Franco Mufinda destacou o papel dos profissionais do sector, que os considerou heróis e verdadeiros combates da linha da frente.

Por isso, pediu aos profissionais para a humanização dos doentes com Covid-19 e de outras patologias. O governante destacou a figura de Américo Boavida “Ngola Kimbanda” e garantiu que os profissionais de Saúde vão continuar a prevenir e combater o inimigo invisível, perigoso e silencioso. “Vamos educar, comunicar e informar mais, também, observar todas as medidas individuais e colectivas para evitar que tenhamos mais mortes entre os profissionais de saúde”, sustentou o secretário de Estado.

Professores fazem testes

As autoridades sanitárias deram início, ontem, à testagem dos professores do ensino superior e outros, no Campos Universitário da Universidade Agostinho Neto, na camama,em Luanda, onde foram colhidas 580 amostras, que foram enviadas ao Centro de Diagnóstico de Viana.

Tempo

Multimédia