Sociedade

Covid-19: Angola regista mais 16 infectados nas últimas 24 horas

Edivaldo Cristovão e Mazarino Cunha

O país registou mais 16 casos positivos da Covid-19, nas últimas 24 horas, informou, ontem, em Luanda, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Segundo Franco Mufinda com estes números, o país passa a ter 541 casos positivos, 26 óbitos, 118 recuperados e 397 activos
Fotografia: Edições Novembro| Arquivo

Na habitual conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia, Franco Mufinda disse que os 16 casos positivos da Covid-19 foram registados todos em Luanda, nas localidades da Ingombota, Maianga, Belas e Viana. Os infectados têm idades compreendidas entre cinco e 68 anos, sendo 11 do sexo masculino e cinco do sexo feminino.

Com estes números, o país passa a ter 541 casos positivos, 26 óbitos, 118 recuperados e 397 activos. De acordo com o secretário de Estado, 475 casos são de transmissão local. O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) registou, nas últimas 24 horas, 111 chamadas, das quais duas denúncias de casos suspeitos, dez de violação da Situação de Calamidade Pública e 99 pedidos de informação sobre a Covid-19.

Nas últimas 24 hora foram processadas 2.874 amostras, sendo 16 positivas e 2.858 negativas. Na globalidade foram processadas até ontem 41.919 amostras, das quais 541 positivas, 36.520 negativas e 4.858 estão em processamento. O secretário de Estado referiu que no capítulo dos testes rápidos serológicos, nas últimas 24 horas, foram realizados no país 4.883 exames, dos quais 185 reactivos, o que significa que 3,8 em cada 100 pessoas rastreadas estiveram expostas ao SARS-Cov-2.

No total, já foram realizados 15.139 testes rápidos serológicos. Deste número resultaram 590 reactivos, o que significa que quatro em cada 100 pessoas rastreadas estiveram expostas ao vírus. Em quarentena institucional estão actualmente 890 pessoas. De acordo com o secretário de Estado, receberam alta hospitalar 17 pessoas que se encontravam nessa condição, sendo seis na província de Luanda, cinco no Cuando Cubango, três no Huambo, duas no Bié e uma na Lunda-Norte.

Sobre a testagem em massa em algumas províncias, Franco Mufinda disse que 4.400 pessoas foram submetidas a exames serológicos. Em função disso, foram encontrados 129 casos reactivos. Em termos percentuais, a Huíla representa 28,2 por cento, Bengo 6,5 por cento e Lunda-Norte 6,1 por cento. 

O secretário de Estado para a Saúde Pública indicou que hoje não haverá campanha de testagem em massa em Luanda, por razões não esclarecidas, mas prometeu que prosseguirá nos próximos dias.

Tempo

Multimédia