Sociedade

Covid-19: Cidadãos nos Bundas e Alto-Zambeze cumprem quarentena institucional

José Rufino | Luena

Ao todo, 16 cidadãos provenientes da República da Zâmbia cumprem quarentena institucional, sendo onze no município dos Bundas e seis no do Alto-Zambeze, na província do Moxico, informou ontem, na cidade do Luena, Moxico, o director do Gabinete de Saúde na região.

Director do Gabinete de Saúde no Moxico,Sebastião Ramalho
Fotografia: DR

Sebastião Ramalho, que falava durante a visita efectuada ontem pelo governador Gonçalves Muandumba a um dos centros de quarentena na cidade do Luena, disse que os cidadãos em causa aproveitaram a fragilidade da extensa fronteira com o país vizinho, mas graças à colaboração de populares foram prontamente interditados. 

O director do Gabinete de Saúde na província do Moxico disse que os mesmos não apresentam sintomas da Covid-19, mas pelo facto de serem provenientes de um país onde a pandemia já faz mortes e números de infecções bastante assustadores terão de permanecer em quarentena institucional até o cumprimento do prazo estabelecido.

Sebastião Ramalho afirmou que o Governo provincial está a criar condições para os centros de quarentena e de tratamento de eventuais casos positivos de coronavírus, que possam surgir no Moxico. Sublinhou que o centro de isolamento conta com 80 camas e nele foram criadas as condições nas enfermarias para a realização de diagnósticos. Acrescentou que para os casos de tratamento da pandemia o centro de internamento conta com dois ventiladores, incluindo outros existentes no Hospital Geral do Moxico e na Maternidade provincial.

Sebastião Ramalho disse que apesar de a fábrica de oxigénio do hospital se encontrar avariada, existe stok suficiente do produto para atender casos de Covid-19. Assegurou ainda que para o bom atendimento estão mobilizadas equipas clínicas compostas por médicos, enfermeiros, técnicos de diagnósticos terapêuticos e pessoal de apoio hospitalar. Além da verba atribuída à província para reforçar a prevenção da Covid-19, o Gabinete Provincial da Saúde dispõe de uma “reserva significativa” de material de biossegurança para atender os casos de maior urgência, assegurou.

Tempo

Multimédia