Sociedade

Covid-19: Interrompida campanha de rastreio no Cazengo

As autoridades sanitárias do Cuanza Norte interromperam hoje, sexta-feira, a campanha de rastreio contra a covid-19, que desde segunda-feira, vinha decorrendo no município do Cazengo, por falta de testes rápidos.

Fotografia: DR

 A informação foi prestada à Angop, pela directora do Gabinete Provincial de Saúde, Maria Filomena Wilson, esclarecendo que a interrupção deveu-se a rotura de stocks dos meios de diagnósticos para o referido teste rápido.
“Decidimos interromper a campanha de testagem voluntária contra a covid-19 que há dias vínhamos a realizar no município do Cazengo, porque os testes que recebemos já acabaram. Foram insuficientes para atender as necessidades de rastreio”, sublinhou.

Referiu que a província recebeu um lote de mil testes rápidos a partir do Ministério da Saúde, mas poderão ser reforçados a qualquer momento para a retoma de testes em massa nas comunidades.
Durante os dois dias da campanha foram realizadas perto de mil testes rápidos que resultaram, até agora, em 39 casos suspeitos de covid-19, cujas amostras foram encaminhadas aos laboratórios de referência, em Luanda, para confirmação.

Enquanto se aguarda pelos resultados definitivos, referiu, os indivíduos suspeitos (todos com quadro assintomático) permanecem em quarentena domiciliar, sob acompanhamento de profissionais de saúde.
Avançou que no âmbito das medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades sanitárias para cortar a cadeia de transmissão do vírus, serão testados, dentro de dias, todos os trabalhadores dos órgãos de comunicação social, sediados na província, sobretudo jornalistas, por constarem também do grupo de risco.

Durante a campanha foram testados vários funcionários públicos do município de Cazengo (sede do Cuanza Norte) e moradores da Rua dos Índios (Tomás José Marques) e dos bairros Sambizanga e Posse, confinados há mais de 15 dias.
Para além da recolha de amostras, a equipa de técnicos sensibilizou também a população para cumprir as normas de prevenção da doença, com realce para a lavagem frequente das mãos com água e sabão, desinfecção com álcool gel e uso obrigatório de máscara.

A província do Cuanza Norte contabiliza até agora 17 casos positivos de covid-19, que resultaram em três óbitos, todos registados no município do Cazengo. O Cazengo (município sede do Cuanza Norte) é a segunda região do país a registar casos positivos de Covid-19, após Luanda.
Cazengo e Luanda estão submetidas a nova cerca sanitária à luz do Decreto Presidencial n.º 184/20, de 8 de Julho, que começou a vigorar na quinta-feira (9 de Julho).

Tempo

Multimédia