Sociedade

Covid-19: Vendedores do Mercado do “Asa Branca” no Cazenga são testados hoje

Alberto Pegado e Xavier António

Os vendedores do Mercado do “Asa Branca”, no município do Cazenga, em Luanda, são hoje, a partir das 8 horas, submetidos à testagem aleatória em massa, que as autoridades sanitárias levam a cabo, face aos conglomerados de alto risco.

Depois de serem realizados testes aos vendedores dos mercados do "30", Catinton, as autoridades sanitárias deslocar-se-ão ao mercado do "Asa Branca".
Fotografia: DR

O anúncio foi feito, ontem, pelo secretário de Estado para a Saúde Pública. Franco Mufinda informou que as autoridades sanitárias continuam a intensificar a testagem em massa nas comunidades, com foco nos mercados, grupos de risco e centros de saúde sentinelas. Nestes locais, acrescentou, estão a ser utilizados testes rápidos serológicos.

“Temos uma alta taxa de sensibilidade que nos permite realizar o rastreio mais seguro em determinadas populações. Já vamos no terceiro dia que realizámos testes nos mercados”, precisou. O governante, que interveio na sessão de actualização de dados da Covid-19, lembrou que, ainda ontem, deu-se sequência ao rastreio no bairro Mártires do Kifangondo, entre as ruas 16 e 20, onde foram testadas mil pessoas. 

Franco Mufinda informou, por outro lado, que há três caminhos de testes, o primeiro resulta na base de sangue (IGG), que conclui que existe imunidade, ou seja, em alguma vez, a pessoa teve contacto com o vírus que causa a doença da Covid-19.  Já o segundo, pode expressar que se está numa fase activa da doença que, gotejando sangue e reagente, há o diagnóstico de IGM.

O terceiro caminho é a fase da transição, passando para activa, tendencialmente da doença para a defesa. Na realização dos testes serológicos, explicou, a pessoa, que expressa a fase activa, deve ser isolada para poder confirmar os resultados finais, recorrendo com a Biologia Molecular, com o uso da zaragatoa.

Para Franco Mufinda, nos três dias dos testes em massa notou-se que 98 por cento das pessoas já expressaram imunidade, esclarecendo que poucos indivíduos estão na fase activa da doença.

 

 

Tempo

Multimédia