Sociedade

Crianças devem aprender desde cedo as noções de como poupar

Kilssia Ferreira

A contabilista Teresa dos Santos afirmou, ontem, em Luanda, ser importante que os pais conversem, desde muito cedo, com os filhos sobre educação financeira, para crescerem com a noção de poupança.

Contabilista Teresa dos Santos
Fotografia: Paulo Mulaza| Edições Novembro

Teresa dos Santos falava na cerimónia de encerramento da primeira edição da feira de negócio “Africa Art”, um evento realizado pelo projecto “Art Sem Letra” em parceria com a Rede de Mediatecas de Angola.
Na feira, realizada nas instalações da Mediateca 28 de Agosto, a especialista em Contabilidade declarou que a educação financeira  auxilia  as pessoas a lidarem com os seus rendimentos, a investir e a poupar.
 “A falta de poder de compra das famílias não é um problema exclusivo do Governo”, afirmou Teresa  dos Santos, para quem “as pessoas que poupam não são agarradas, mas boas gestoras de rendimento”.
O certo, adiantou, é saber administrar, o pouco ou muito que se ganha, para que, no futuro, se tenha uma “boa poupança”. No seu entender, o “analfabetismo financeiro” é uma questão comportamental, que afecta a maioria das mulheres.
“Quem não administra bem o seu dinheiro é como se estivesse numa cegueira financeira”, acentuou a contabilista Teresa dos Santos. 
O acesso do público à feira foi livre, mas os expositores contribuíram  com uma taxa de 2.000 kwanzas e a doação de um livro. O coordenador do evento, Kiaco Zambo, explicou que a doação de livros vai dar origem à abertura de varias bibliotecas em unidades penitenciárias do país, um projecto da “Art Sem Letra”.
Kiaco Zambo acentuou que a feira foi realizada com o objectivo principal de homenagear as mulheres africanas, por ocasião do Dia de África, assinalado sexta-feira, com a realização de uma exposição fotográfica, e dar oportunidades a jovens empreendedores  para promoverem os seus negócios.

Tempo

Multimédia