Sociedade

Debates e palestras marcam o Dia do Pai

Edivaldo Cristóvão

“Não sei o que seria de mim sem o meu pai”. A frase foi enviada ontem numa carta ao Jornal de Angola pela jovem Ludmila Santos, que em gesto de carinho enalteceu a figura dos pais angolanos, em homenagem à data que é celebrada hoje.

Debates e palestras marcam o Dia do Pai
Fotografia: Edições Novembro

Ludmila disse que o pai,  Manuel António Santos Júnior, tem oito filhos e é o seu porto seguro, “Foi com ele que me tornei a mulher que sou hoje, batalhadora e determinada quando luto pelos meus objectivos. Ele é o meu alicerce e agradeço muito por ter esta figura na minha vida, te amo muito pai”, disse.
Ludmila Santos considera, que apesar de a mãe ser uma figura importante na sua vida e no seio familiar, o pai também tem o mesmo papel. “Tive muitas situações em que só com a intervenção do meu progenitor foi possível resolvê-las. Por isso, aconselho a todos os jovens a valorizarem mais os seus pais e respeitá-los, e acima de tudo, não importa em que circunstâncias”, disse.
O Dia do Pai é comemorado a 19 de Março. Conhecido como o Dia de São José, santo popular da Igreja Católica, marido de Santa Maria e pai terreno de Jesus Cristo. No país, a efeméride foi comemorada pela primeira vez de forma institucional, em 2009.
O Ministério da Família, Promoção da Mulher e Acção Social considera que, com a comemoração da data, se pretende que a figura do pai seja, de facto, o pilar e o epicentro da moralização primária dos membros da família, com base nos princípios da angolanidade, da convivência e que se possa reflectir no seio da sociedade.
Pretende-se com a data iniciar um ciclo de comemorações de forma institucional, chamando atenção aos pais e a sociedade, em geral, sobre a importância que esta figura representa na formação da personalidade dos filhos e na transmissão de valores de convivência em família e sociedade.
Para assinalar a efeméride, estão agendados encontros, debates e palestras com diferentes temas de carácter social e cultural, assim como visitas à instituições de terceira idade, envolvendo gerações de pais mais velhos e mais novos. Com a comemoração desta data, augura-se por resultados que passam pela promoção de uma participação activa na relação pai/filho e por desencorajar e repugnar os pais que se furtam das suas responsabilidades ou abusos contra os próprios filhos.
Espera-se que a data sirva para render homenagem aos pais que ao longo dos tempos têm dedicado as suas vidas a proporcionar melhores condições, bem-estar e estabilidade à família.A celebração da data varia de país para país. Além de Angola, também celebram o Dia do Pai no dia 19 de Março países como Portugal, EUA, Espanha, a Itália, Andorra, Bolívia, Honduras e Liechstenstein.
Existem duas histórias sobre a origem do Dia do Pai, uma delas teve origem nos Estados Unidos da América, em 1909, através de Sonora Luise, filha de um militar que resolveu criar o Dia dos Pais motivada pela admiração que sentia pelo seu progenitor, William Jackson Smart. A festa ficou conhecida em todo o país e em 1972, o Presidente estado-unidense Richard Nixon oficializou o Dia dos Pais.
A outra história surgiu na Babilónia, em 2000 A.C. Um jovem rapaz de nome Elmesu escreveu numa placa de argila uma mensagem para o seu pai, desejando-lhe saúde, felicidade e muitos anos de vida.


Tempo

Multimédia