Sociedade

Desastres naturais prejudicam África

Inundações, secas, ciclones tropicais e deslizamentos de terra custaram ao continente africano cerca de 10 mil milhões de dólares note-americanos nos últimos 20 anos.

Desastres associados ao clima têm sido muito frequentes
Fotografia: Edições Novembro

Segundo a Organização Mundial da Meteorologia (OMM), o clima e o tempo provocaram nove em cada 10 desastres naturais ocorridos no continente e ameaçam fazer recuar os avanços registados.
Estas questões estão a ser debatidas em Adis-Abeba (Etiópia), por mais de quinhentos representantes de países africanos. O objectivo é modernizar os serviços de meteorologia.
Pelo avanço da variação do clima prevê-se que esses desastres aumentem de frequência e de intensidade.
Os mais de 500 representantes de governos, sectores públicos e privados, sociedade civil e parceiros de desenvolvimento têm um ponto em comum: melhorar os serviços de meteorologia na iniciativa Hydromet para aliviar desastres e perdas e impulsionar as economias da região.
O Fórum África Hydromet envolve o Banco Mundial, o Banco Africano de Desenvolvimento, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e o Programa Mundial de Alimentação na sede da Comissão da União Africana.
Os desastres associados ao clima e à meteorologia podem reduzir o Produto Interno Bruto (PIB) de um país em 10 a 20 por cento.
De acordo com os participantes, esses eventos prejudicam o desenvolvimento e podem reverter os ganhos económicos.

Tempo

Multimédia