Sociedade

Dezenas de pessoas presas em elevadores no Kilamba

Augusto Cuteta

Pelo menos 44 pessoas ficaram retidas em elevadores de diversos prédios na Cidade do Kilamba, durante o corte geral de energia eléctrica que se registou na noite de sexta-feira, em Luanda, revelou ontem o Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros.

Fotografia: DR

Feliciano Paulo, porta-voz interino do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros em Luanda, explicou que as vítimas foram socorridas, de forma oportuna, pelos efectivos da corporação, sem que houvesse o registo de situação grave, apesar do pânico.
Além das pessoas encravadas em elevadores, o serviço registou dois incêndios, sendo um no bairro Jacinto Tchipa, município de Viana, em que estava em combustão um posto de média tensão, pertencente à Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE).
O outro incêndio aconteceu na Ilha do Cabo, no município de Luanda, junto ao Instituto Nacional de Pescas, onde cinco lanchas, com proprietários ainda desconhecidos, se encontravam em chamas. Como presumíveis causas dos incêndios do posto de média tensão e das lanchas, Feliciano Paulo apontou factores relacionados com curto-circuito e negligência.

Apagão

Quanto ao apagão, a Rede Nacional de Transporte informou que, além de Luanda, a situação ocorreu em Malanje, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul e Uíge, a partir das 20 horas, por causas ainda por apurar. Mas aponta que houve o desligamento intempestivo de todas as centrais de produção, linhas e sistema de transporte.
A reposição do fornecimento de energia às regiões afectadas estava ontem a ser normalizada, decorrendo igualmente trabalhos para apurar a causa do corte geral, com vista a uma intervenção, bem como das áreas onde ainda se observava a falta de energia eléctrica.

Tempo

Multimédia