Sociedade

Dois mortos por disparos na localidade de Calonda

Pelo menos duas pessoas morreram e três ficaram feridas na madrugada de domingo, na localidade de Calonda, município de Lucapa, província da Lunda-Norte, na sequência de disparos de armas de fogo efectuados por um agente da segurança privada e um da Polícia Nacional.

Primeira vítima mortal foi um garimpeiros, alvejado por disparo
Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro

Segundo o comunicado de imprensa da Delegação Provincial do Ministério do Interior na Lunda-Norte, a primeira vítima mortal foi um garimpeiro alvejado por disparos de um agente de uma empresa de segurança privada DSL, por alegadamente este ter invadido um espaço restrito. O mesmo funcionário fez vários disparos e atingiu também um colega da segurança, que ficou ferido.

De acordo com a Polícia Nacional, a situação gerou tumultos com alguns habitantes daquela localidade, que queriam fazer justiça pelas próprias mãos, tendo as autoridades sido chamadas a intervir.

Da acção policial para dispersão dos populares, refere o comunicado, resultou a morte de um menor de 10 anos, “vítima de uma bala perdida a cerca de 150 metros do local da arruaça e dois feridos ligeiros”.

De acordo com o comunicado, a acção de arruaça dos populares resultou na destruição de viaturas, do imóvel do comandante da polícia local, das instalações do comité comunal do MPLA, partido no poder em Angola, e fogo posto aos escritórios da empresa de segurança privada DSL.

“Neste momento, a situação está calma e controlada, na medida em que foram detidos cerca de 40 cidadãos por desacato às autoridades policiais, bem como o agente da empresa de segurança”, que está “sob custódia do Serviço de Investigação Criminal (SIC) ", conclui o comunicado do Interior.

Tempo

Multimédia