Sociedade

Domingos Cadência enluta o jornalismo

A Edições Novembro, proprietária do Jornal de Angola, Jornal dos Desportos, Economia e Finanças, Cultura e Artes, Metropolitano, Ventos do Sul e Planalto, está de luto. Morreu, segunda-feira, o repórter fotográfico Domingos Fernando Vunge, no Hospital Geral de Luanda, vítima de prolongada doença.

O repórter fotográfico Domingos Fernando Vunge faleceu às 19 horas de segunda-feira, aos 55 anos de idade.
Fotografia: Edições Novembro| Arquivo

O repórter fotográfico Domingos Fernando Vunge, mais conhecido como “Do-mingos Cadência”, trabalhou no Jornal de Angola há mais de 15 anos, depois de ser transferido do Ministério da Comunicação Social, no final do mandato do ex-ministro Hendrick Val Neto. 

Fruto do seu espírito de superação, passou da área da guarnição, para o Jornal dos Desportos e posteriormente para o Jornal de Angola, onde, com humildade e muito trabalho, ia se destacando.

“Recebi-o, a mando do então director do Jornal dos Desportos, Policarpo da Rosa (Mam Poly), e, depois de seis meses de formação, os resultados começaram a surgir. Notava-se que o Cadência seria um grande profissional de imagem”, disse, visivelmente emocionado, José Cola, editor de fotografia do Jornal de Angola.

De acordo com Laurinda Dembe, esposa, Domingos Fernando Vunge sofreu recentemente um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e depois de receber tratamento na Multiperfil esteve em casa, até que sexta-feira o seu estado de saúde se agravou, tendo sido levado à Clínica do Prenda e recebido alta no sábado.

Às 18 horas de sábado o seu estado de saúde piorou e a família entendeu levá-lo ao Hospital Geral, onde faleceu às 19 horas de segunda-feira, aos 55 anos de idade. Domingos Fernandes Vunge, que se notabilizou no fotojornalismo desportivo, deixa viúva e nove filhos.

Tempo

Multimédia