Sociedade

Dor de coluna é segunda causa de absentismo laboral no mundo

César Esteves

O Centro de Segurança e Saúde no Trabalho (CSST), afecto ao Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, regista poucos casos de lesão na coluna vertebral, afirmou ontem, em Luanda, Isabel Cardoso, directora da instituição.

Especialistas recomendam pausa laboral para exercícios
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Falando ao Jornal de Angola, a propósito do Dia Mundial da Coluna, assinalado quarta-feira, a responsável disse haver um registo mínimo de casos de lombalgia, um distúrbios do sistema locomotor, que envolve os músculos, nervos e ossos das costas, causando dor na região lombar.
Isabel Cardoso afirmou tratar-se de um caso que não chega com regularidade ao CSST.
“Se as pessoas padecem dessa lesão, não têm recorrido às nossas instalações para informar”, frisou.
A responsável referiu que a surdez ocupacional, provocada pela exposição excessiva ao ruído, aliado à falta de observância das regras de segurança e higiene no local de trabalho, é que mais chega à instituição que dirige.
No entanto, as doenças da coluna vertebral são já a segunda principal causa de absentismo laboral. E ao longo das últimas décadas tornaram-se a principal causa de incapacidade em todo o mundo. Têm aumentado em todos os grupos etários e o aumento da esperança de vida tem contribuído muito para esta prevalência.
À medida que envelhecemos aumenta o desgaste das articulações e dos discos da coluna vertebral, que se tornam incompetentes para suportar a carga e os esforços diários, por vezes resultando numa compressão dos nervos que a coluna vertebral protege.
As causas prendem-se sobretudo com uma predisposição individual de cada um, associada a factores típicos do nosso estilo de vida moderno, como o sedentarismo, o excesso de peso, o tabagismo, o número de horas sentados e a conduzir, a tensão muscular a falta de exercício físico, entre outros.

Tempo

Multimédia