Sociedade

Ecoturismo junta peritos na província de Malanje

Luísa Victoriano | Malanje

A primeira conferência internacional sobre ecoturismo e informação ambiental é aberta na manhã de hoje, em Malanje, numa cerimónia que vai ser presidida pela ministra da Hotelaria e Turismo, Ângela Bragança.

Conferência Internacional terá lugar junto às Quedas de Calandula e as condições estão criadas para o êxito
Fotografia: Eduardo Cunha|Edições Novembro

A conferência, a decorrer sob o lema “As aves de Angola, a ecologia e o turismo”, vai ajudar a identificar as melhores formas de garantir a protecção e a conservação da variedade de aves existentes em Angola e o seu enquadramento na vertente ambiental e turística.
O encontro vai dar ênfase ao papel da informação e da organização do conhecimento, com o apoio das ferramentas tecnológicas modernas, no âmbito da colaboração entre as instituições estatais e privadas dos sectores do Ambiente e do Turismo.
O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Governo de Malanje, Custódio Fernandes, disse, ontem, numa conferência de imprensa, que o evento vai ter lugar junto às Quedas de Calandula e as condições estão criadas para o seu êxito.
Custódio Fernandes disse acreditar que a conferência internacional vai despertar o interesse científico, social, económico e educacional, voltado para o conhecimento do potencial turístico, no âmbito da conservação da biodiversidade.
Na sua opinião, a conferência vai servir ainda para promover e divulgar, cada vez mais, a nível internacional, o potencial de que Malan-je dispõe no capítulo do turismo. O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa lembrou que, além da conferência, o programa incluiu uma expedição turística, sob a coordenação de especialistas internacionais em ecoturismo, entre os quais norte-americanos e israelitas.
O programa incluiu anda uma exposição fotográfica e áudio visual, resultante de trabalhos sobre a fauna e flora realizados em várias províncias do país.
Angola dispõe de 900 espécies de aves, 15 das quais existentes apenas no país, como  a “andula de crista vermelha” e  a “perdiz de estrias cinzentas”, constituindo uma  riqueza do aviturismo angolano. Algumas das espécies, segundo Custódio Fernandes, estão num habitat em degradação, um facto que pode ameaçar a sua sobrevivência.
A conferência internacional vai registar a presença de ambientalistas norte-americanos, indianos e espanhóis e é organizada pelo Governo Provincial de Malanje em colaboração com a empresa espanhola Satec.
No rol de participantes, estão agentes hoteleiros, operadores turísticos, entidades governamentais, pesquisadores e altos funcionários dos ministérios do Ambiente e do Turismo.
Da agenda de trabalhos, consta a discussão de vários temas, alguns dos quais relacionados com a política ecológica e a biodiversidade em Angola,  o contributo para o desenvolvimento da educação ecológica e a conservação da biodiversidade.
A importância da protecção e conservação das aves, as tecnologias de informação para a gestão e protecção da biodiversidade, o ecoturismo em Malanje, a cooperação entre Angola e a Índia no domínio do Turismo, Agricultura e Educação são outros temas da conferência internacional sobre ecoturismo e informação ambiental.

Tempo

Multimédia