Sociedade

Ensino é assegurado pelo sector privado

A ministra da Educação, Cândida Teixeira, lamentou o facto de o sector privado assegurar o ensino no município de Cacuaco, quando deviam ser instituições públicas a fazê-lo.

Ministra da Educação atenta às condições dos professores
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

A ministra manifestou o seu desagrado no final da visita realizada na quarta-feira à Direcção Provincial de Educação e aos municípios de Cacuaco e Icolo e Bengo,  para constatar o funcionamento do sector.
“Recebi algumas informações não muito boas e uma delas é que o ensino em Cacuaco é assegurado pelo sector privado e não por instituições públicas, o que é uma grande preocupação”, afirmou a ministra. Em Cacuaco, Cândida Teixeira visitou uma escola de 16 salas, que deve albergar  alunos do I e II ciclos,  no bairro Maiombe, cujas obras ainda não estão concluídas por falta de verbas.
Em Icolo e Bengo, a ministra visitou a escola primária 6012 na localidade de Goleme, a 30 quilómetros da vila de Catete,  e um complexo escolar na comuna de Bom Jesus. A ministra encorajou a classe docente a trabalhar com afinco para o desenvolvimento do país. Pediu aos alunos para se aplicarem nos estudo e ns actividades extra-escolares.  
No mesmo dia, Cândida Teixeira esteve no Governo da Província de Luanda, onde pediu  uma atenção especial ao professor.

Tempo

Multimédia