Sociedade

Estrada da Samba vai ter um viaduto

A estrada da Samba vai este ano ganhar um viaduto na zona da Corimba, permitindo a ligação Samba/centro da cidade/Avenida 21 de Janeiro/ Nova Marginal Sudoeste sem intercessão de vias.

Obras de engenharia na zona da Corimba vão reduzir engarrafamentos na estrada da Samba
Fotografia: Paulo Mulaza| Edições Novembro

A empreitada, que foi ontem relançada pelo ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almei-da, faz parte da segunda fase da Marginal Sudoeste, em construção desde 2017. O mi-nistro afirmou que a empreitada visa melhorar o escoa-
mento do tráfego do centro da cidade para a zona sul de Luanda, uma vez que as vias adjacentes, como a estrada da Samba e a Avenida 21 de Janeiro, estão saturadas.
“A obra está programada de modo a não criar constrangimentos ao tráfego, pois haverá vias alternativas para facilitar o escoamento do trânsito, bem como está acautelado o realojamento das famílias que serão afectadas por estarem na área do projecto”, referiu.
O governante disse estar assegurado o adiantamento do pagamento da obra, bem como está em curso a fase de obtenção da linha de financiamento, que tão logo seja assegurada a obra será concluída no prazo de 18 meses, conforme o contrato.
O técnico da Direcção Nacional de Infra-estruturas Públicas, afecto ao Ministério da Construção e Obras Públicas, Hélder Biala, fez saber que a empreitada vai contemplar ainda a construção de uma via com sete quilómetros de extensão, cujo viaduto terá uma extensão de 450 metros, com a elevação da estrada da Samba, criando assim uma intercessão desnivelada.
Explicou que após a conclusão do viaduto, os automobilistas que pretende-
rem ir ao centro da cidade e vice-versa, passando pela estrada da Samba, irão passar pela parte superior do viaduto, e quem pretender ir à Nova Marginal e à Avenida 21 de Janeiro passará pela parte inferior.

Tempo

Multimédia